DETRAÇÕES DO PASTOR AIRTON EVANGELISTA DA COSTA



                Recebi do Sr. Arnaldo Paiva - paiva@wbr.com.br - algumas refutações sobre artigos publicados pelo Sr. Airton Costa, Pastor da Assembleia de Deus - Palavra da Verdade, em Aquiraz (CE), cujos Sites possuem os endereços :

1) http://www.uol.com.br/bibliaworld/igreja/estudos/seit026.htm

2) http://solascriptura-tt.org/Seitas/Espiritismo-FoiJBatistaReencarnacaoElias-AirtonECosta.htm


                Esse Pastor, assim como muitos outros, preocupam-se mais em manchar a Doutrina de Kardec do que em transmitir a verdadeira Palavra de Deus às suas respectivas Comunidades, a qual prega solidariedade, fraternidade, amor ao próximo, etc. Mas como sabemos, toda ação provoca uma reação ...

                Os textos que seguem abaixo iniciam-se com as detrações do Pastor. Em seguida, mostram as refutações do Sr. Arnaldo Paiva, o qual publicou as mesmas num Fórum de Debates.







DIFICULDADES DO ESPIRITISMO KARDECISTA - V

- Reencarnação - Hebreus 9.27-28 -

"E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo, depois disso, o juízo, assim também Cristo, oferecendo-se uma vez, para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para a salvação" (Hb 9.27-28).


No seu livro O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec, pseudônimo de Hyppolyte Léon Denizart Rivail, não fez qualquer comentário ao livro de Hebreus, mormente à passagem acima. Mas o seu livro não trata apenas dos quatro Evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João) ? Não. Ele comentou os livros de Atos, a Carta aos Romanos, Primeira aos Coríntios, Êxodo e Deuteronômio. Quanto a Hebreus 9.27-28, Kardec passou ao largo.

Referido versículo tem sido usado amiúde pelos cristãos evangélicos para refutar a crença da reencarnação. Daí porque fica fortalecida a suspeita de que Kardec pinçou ao seu bel-prazer os versículos a serem comentados, isto é, os que ofereceriam maior facilidade de serem interpretados sob a ótica do espiritismo. Em razão dessa lacuna, compete aos kardecistas que se autodenominam cristãos esclarecerem de forma pormenorizada e objetiva onde, e de que forma o versículo sob análise não contradiz a reencarnação.

"Aos homens está ordenado morrerem uma só vez"

É evidente que a morte anunciada não abrange a parte imaterial do homem (o espírito), que é imortal. O argumento de que o versículo se refere ao corpo, que morre só uma vez, não encontra guarida numa mente sã. A morte corporal foi instituída por Deus já no Jardim do Éden, após a queda do primeiro casal : "Comerás o teu pão, até que tornes à terra ... porquanto és pó e em pó te tornarás" (Gn 3.19). Desnecessário seria afirmar, 70 anos depois de Cristo, que o corpo desce à sepultura. Isto é o óbvio.

Hebreus 9.27 tem significado muito mais elevado. Se a referência fosse apenas ao corpo, seria uma repetição de Gênesis 3.19. Ademais, o corpo poderia morrer mais de uma vez ? A Palavra afirma que a parte imaterial do homem se aparta do corpo apenas uma vez; que o homem (corpo e espírito) experimenta a morte uma única vez; que a separação corpo-espírito, isto é, a morte, dá-se somente uma vez. Ora, tal ensino está diametralmente oposto ao do espiritismo. Neste, o homem morre várias vezes, o corpo se aparta do espírito várias vezes numa esdrúxula situação em que um mesmo espírito possui vários corpos, corpos que, nessa visão antibíblica, servem apenas de trampolim para o aperfeiçoamento dos desencarnados.

Ora, o cristianismo ensina que somos templo do Espírito Santo e que a redenção em Cristo abrange o corpo. Vejamos o que Deus fala : "Não sabeis que o nosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus ?" (1 Co 6.19); "Aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo Jesus vivificará também os vossos corpos mortais, pelo Espírito que em vós habita" (Rm 8.11); "Nós aguardamos a redenção do nosso corpo" (Rm 8.23); "O corpo é para o Senhor; ora, Deus, que ressuscitou o Senhor, também nos ressuscitará pelo seu poder" : (1 Co 6.13-14). Portanto, para o cristianismo o corpo não é uma parte desprezível como deseja o espiritismo. Assim como Cristo venceu a morte, pela ressurreição, nós venceremos (1 Co 15.52-54).

"Vindo, depois disso, o juízo"

Ora, o corpo sepultado não será julgado, isoladamente. Deus não julga o pó; julga o homem. Daí o enunciado referir-se ao homem. E quando falamos em HOMEM falamos em corpo e espírito. Logo, para ser julgado, o homem se recompõe, o espírito volta ao corpo, exatamente como aconteceu com Jesus. Dá-se o nome de RESSURREIÇÃO a essa recomposição. Vejam : "Os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro" (1 Ts 4.16). "Sabemos que, quando Ele se manifestar, seremos semelhantes a Ele" (1 Jo 3.2b).

O Juízo se estabelece logo após a morte. O espírito segue para o repouso em Cristo ou para o tormento sem Cristo (Lc 16.19-31), como conseqüência do caminho escolhido, em vida, pelo homem (Mt 7.13-14; Jo 3.18). O corpo aguardará o dia da ressurreição. Os crentes em Jesus ressuscitarão em glória (1 Ts 4.16); os ímpios ressuscitarão muito tempo depois para serem (corpo e espírito) lançados no inferno (Ap 20.5,15; 21.8). Em síntese : "Vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a Sua voz [a do Senhor] e sairão. Os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida, e os que praticaram o mal, para a ressurreição da condenação" (Jo 5.28-29).

Segundo os "espíritos" de Kardec, Juízo é algo inexistente ou indefinido. Vejam a questão 331 e 332 do Livro dos Espíritos : Pergunta : "Todos os Espíritos se preocupam com sua reencarnação ? Resposta : Alguns há que não se preocupam absolutamente, pois nem mesmo a compreendem. Isto depende de sua natureza mais ou menos adiantada. Para alguns a incerteza do futuro constitui uma punição". Pergunta : "Pode o Espírito abreviar ou retardar o momento de reencarnar-se ? Resposta : Pode abreviá-lo, chamando-o por seus votos; também pode retardá-lo recuando ante a prova, pois entre os Espíritos há os covardes e indiferentes. Não o faz, entretanto, impunemente : sofre com isso, assim como alguém que recusa o remédio salutar que poderá curá-lo".

É o tipo da situação em que ninguém manda em ninguém. Se a prova é difícil, o desencarnado recua. Está claro que se a prova é boa, ele aceita imediatamente. Hitler gostaria muito de voltar a ser comandante de uma poderosa nação, com um grande exército, com um arsenal atômico à sua disposição. Mas ser agricultor no sertão do Ceará, nem pensar. E onde estaria Deus ? Deus ficaria de braços cruzados aguardando a boa vontade dos espíritos ?

"Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez..."

Note-se a similaridade de nossa morte única com a de Cristo, que, encarnado, viveu como homem, e morreu uma vez somente. Para o espiritismo, Jesus é um Bom Espírito que alcançou elevado grau de perfeição, tendo reencarnado para ensinar aos homens uma elevada moral. Em nenhum momento, todavia, Jesus falou de suas vidas passadas. Ele, o Filho, a Segunda Pessoa da Trindade, teve apenas uma vida corpórea, e essa vida Ele ofereceu por nós (Jo 3.16).

"Aparecerá segunda vez"

Não encontrei no Livro dos Espíritos ou no Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, qualquer referência à volta de Jesus, como dito em 1 Tessalonicenses 4.16-17, Mateus 24.30-31, Atos 1.11, 2 Tessalonicenses 1.7, 1 Coríntios 15.23,52, Apocalipse 22.20. Mais trabalho para os espíritas "cristãos". Como afirma o kardecismo, Jesus foi a Segunda Revelação de Deus, e o espiritismo, a Terceira e última (E.S.E., cap. I, item 6). Pergunta-se : o que viria fazer na Terra uma Revelação já substituída, que já cumpriu sua missão ? Jesus não retornaria ? A Palavra é mentirosa ? Então os demais livros e versículos analisados por Kardec no seu livro são verdadeiros ? O que é verdade, o que é mentira na Bíblia ? Kardec responde : "No cristianismo encontram-se todas as verdades. São de origem humana os erros que nele se enraizaram" (E.S.E, cap. VI, item 5). Os erros seriam de interpretação ? Então, cabe aos seguidores de Kardec esclarecer.


Pr Airton Evangelista da Costa




***********************



PREZADOS AMIGOS DA LISTA DA FÉ

MUITA PAZ A TODOS

 

Por motivos de força maior ando afastado dos debates, e como ainda não estou tendo condições de manter um diálogo constante (todos os dias) como vinha fazendo, procurarei apenas apresentar as minhas considerações aos artigos do Pastor Airton Costa sobre o Espiritismo, intitulados "AS DIFICULDADES DO ESPIRITISMO KARDECISTA", de uma vez que os mesmos foram postados nesta lista.

 

Desde já, peço minhas desculpas se em algum momento as minhas palavras vierem a ferir a sensibilidade de quem quer que seja, até mesmo porque não considero um debate, mas uma análise sobre esses artigos que detratam o Espiritismo e que foram publicados em vários sites e não somente aqui nesta lista.

 

Muito obrigado a todos

 

Arnaldo Paiva.

 

 

Antes de iniciarmos a análise propriamente dita dos artigos acima citados, gostaria de repetir o que já foi dito aqui mesmo nesta lista.



"O Espiritismo se dirige aos que não crêem ou que duvidam e não aos que tem uma fé e esta fé lhes basta. Seguindo o exemplo de Jesus, não forçamos ninguém a renunciar às suas convicções, às suas crenças para adotar a nossa, e nisto ele é conseqüente com os princípios de tolerância e de liberdade de consciência que professa. Procuramos acolher os homens de boa vontade. Seguindo a recomendação de Jesus, pomos a candeia sobre o candeeiro a fim de iluminar a todos os que entrem na casa, deixando a luz alcançar os que a buscam, pois com os que julgam possuí-la não perdemos o nosso tempo, não violentamos a fé de ninguém, mostramos os frutos da árvore do Espiritismo e damos de comer aos que têm fome e não aos que se dizem fartos.

 

Se membros de outras searas nos buscam com intenções sinceras e sem pensamento oculto, fazemos por eles o que faríamos pelos outros irmãos, instruímos aos que pedem para serem instruídos, mas não buscamos trazê-los à força violentando as suas consciências, forçando-os a pensar como nós. Deixamos-lhes com a fé que têm, como queremos que nos deixem a nossa, numa aplicação do ensinamento do Cristo que nos diz que "façamos aos outros aquilo que gostaríamos que os outros nos fizessem", mostrando-lhes, enfim, que sabemos praticar a caridade segundo Jesus.

 

Espero que sejamos lidos pelos de boa fé, pelos que não trazem idéias preconcebidas,pelos que desejam sinceramente instruir-se, (isso é raro no meio evangélico) os quais verão que as objeções opostas à Doutrina Espírita nascem da ignorância e da má fé."

 

Dito isto, vamos aos comentários :




É A INVENÇÃO "CRISTIANISMO BÍBLICO" QUE NÃO ENSINA A MESMA COISA QUE O CRISTIANISMO DO CRISTO (I)


- Hebreus 9.27-28 -




O "insigne" escritor e pastor evangélico Airton Costa, o "Quevedo" do protestantismo no combate ao Espiritismo, cujo final deve ser o mesmo do padre católico, ou seja, o descrédito não do Espiritismo, mas dele mesmo, dos seus escritos, nos seus artigos intitulados DIFICULDADES DO ESPIRITISMO KARDECISTA, procurou fazer os leitores entenderem que o Espiritismo tem grandes dificuldades de dar explicações sobre os ensinos Bíblicos, e dentre eles, o que foi escrito pelo apóstolo Paulo aos Hebreus 9.27-28   que nos diz o seguinte :

 

"E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo, depois disso, o juízo, assim também Cristo, oferecendo-se uma vez, para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para a salvação".

 

E o Pastor Airton Costa tece os seguintes comentários :

 

"No seu livro O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec, pseudônimo de Hyppolyte Léon Denizart Rivail, não fez qualquer comentário ao livro de Hebreus, mormente à passagem acima. Mas o livro não trata apenas dos quatro Evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João) ? Não. Ele comentou os livros de Atos, a Carta aos Romanos, Primeira aos Coríntios, Êxodo e Deuteronômio. Quanto a Hebreus 9.27-28, Kardec passou ao largo. Referido versículo tem sido usado amiúde pelos cristãos evangélicos para refutar a crença da reencarnação. Daí porque fica fortalecida a suspeita de que Kardec pinçou ao seu bel-prazer os versículos a serem comentados, isto é, os que ofereceriam maior facilidade de serem interpretados sob a ótica do espiritismo. Em razão dessa lacuna, compete aos kardecistas que se autodenominam cristãos esclarecerem de forma pormenorizada e objetiva onde, e de que forma o versículo sob análise não contradiz a reencarnação."

 

E destacou principalmente esta frase de Paulo de Tarso quando das suas orientações aos Hebreus :

 

"Aos homens está ordenado morrerem uma só vez"



Não é de admirar que o Pastor Airton Costa levante suspeita sobre a pessoa de Kardec como na parte que realcei e sublinhei, pois como sabemos, temos a tendência de transferir para os outros, algo do que somos, do que pensamos, de nossa maneira de ser, ou seja, uma pessoa mentirosa é dada a duvidar do que as outras pessoas dizem por achar que como ele, elas estão sempre mentindo, e como é hábito do escritor e pastor Airton Costa truncar frases, suprimir parágrafos, buscar somente aquilo que lhe interessa (frases soltas) quando analisando os escritos espíritas, para uma melhor adaptação à perseguição ao Espiritismo, deturpando e confundindo completamente o pensamento não somente de Kardec como também de outros escritores espíritas, e até mesmo da Bíblia, ou seja, pinçando ao seu bel prazer, ao seu modo, à sua maneira, como já demonstrei aqui nesta lista em vários artigos refutando os seus escritos, ele acredita que Kardec usou desses artifícios para fugir de comentar o versículo apontado por ele. É que o versículo não tem o significado que o Pr. Airton Costa deseja dar, como veremos nos meus comentários abaixo.

 

O problema maior é que o "ilustre" escritor e Pr. Evangélico Airton Costa se coloca numa posição de infalibilidade, ou seja, só a interpretação dada por ele é a correta, mas veremos que não é bem assim. Aliás já demonstrei quando comentando sobre alguns artigos escritos por ele, intitulados de CRISTIANISMO X ESPIRITISMO que o mesmo não é um crítico sério.

 

Vítima do preconceito religioso, acompanhado de uma boa dose de fanatismo pela Bíblia (Bibliólatra) e preso aos dogmas herdados da religião Católica, o Pastor Airton Costa não consegue ter uma visão clara dos ensinamentos de Jesus, e tratando-se dos escritos espíritas, não consegue enxergar além do que lhe determina o desejo incontido de combater o Espiritismo, resultando em lamentáveis enganos nos enfoques evangélicos que pretende fazer, realçando as opiniões de Paulo de Tarso quando das suas orientações às várias igrejas, as quais eram dadas de acordo com as necessidades de cada uma, em detrimento dos ensinamentos de Jesus, pois não podemos negar que esta frase de Paulo de Tarso apresentada pelo Pastor Airton Costa, está em flagrante contradição com o que nos deixou Jesus a respeito das vidas sucessivas.


Não tenho a pretensão aqui de responder por Kardec, mas como espírita farei uma modesta análise desses artigos do Pastor Airton Costa sobre os dizeres de Paulo aos Hebreus, bem como a outros apontados pelo próprio Pastor Airton Costa.

 

Para que não fiquem dúvidas sobre as contradições existentes entre os ensinamentos apontados pelo Pastor Airton Costa e os de Jesus, sobre as vidas sucessivas, façamos uma comparação entre os mesmos.

 

Enquanto Paulo de Tarso diz :

Hebreus 9.27

"E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo, depois disso, o juízo."

 

Jesus diz :

 

(João 3:3) "A isto, respondeu Jesus (a Nicodemos) : Em verdade, em verdade vos digo : Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo."

 

Embora Paulo não estivesse se referindo ao mesmo tema de Jesus, ou seja, "ver o Reino de Deus", mas como foi apresentado pelo Pastor Airton Costa, não há como fugirmos da contradição existente entre o que Paulo falou e o ensinamento de Jesus, e para nós espíritas entre Jesus e Paulo claro que ficamos com Jesus, diferentemente do Pastor Airton que fica com a opinião pessoal de Paulo aos Hebreus. E se essa frase dita por Paulo não apóia a reencarnação, também não traz nenhuma garantia à ressurreição.

 

Por outro lado, se o diálogo entre Jesus e Nicodemos tivesse terminado com a frase acima, "Ninguém verá o Reino de Deus se não nascer de novo, poderíamos considerar que Jesus estaria se referindo ao renascimento moral que pode ocorrer quando se segue o seu ensinamento, o que é uma das metas a ser conquistada, através da reforma moral sob a luz do seu Evangelho. Contudo, em continuação ao diálogo com Nicodemos, Jesus tenta explicá-lo dizendo :

 

"(João 3:5) Em verdade, em verdade te digo. Quem não nascer da água e do espírito, não pode entrar no Reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é Espírito"

 

o que difere também do ensinamento apontado pelo Pastor Airton Costa constante em :

 

Gênese 3: 19:

"No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás".

 

e que está em flagrante contradição com os dizeres de Jesus acima citados, pois, o mesmo aponta que nascemos da água e do Espírito e não do pó e o que é nascido da carne é carne e o que é nascido do Espírito é Espírito. O texto do Velho Testamento nem a existência do Espírito menciona, aliás é o maior tratado de materialismo que já se viu, pois diz categoricamente que saímos do pó e ao pó retornaremos.

 

Só os que desejam manter as pessoas na ignorância procuram dar um sentido diferente a esse diálogo tão claro entre Jesus e Nicodemos.

O que entendemos pelo nascer da água ? Sabemos que para os hebreus, a água era considerada a matéria primordial, o elemento frutificador, como podemos ver no livro Gênesis que diz :

 

"(Gênesis 1:2 e seguintes). O Espírito de Deus pairava por sobre as águas", era levado sobre as águas : flutuava na superfície das águas, que o firmamento seja feito no meio das águas, que as águas que estão abaixo do céu se reúnam em um só lugar, e que o elemento árido apareça, que as águas produzam os animais vivos que nadem na água e os pássaros que voem sobre a terra e sob o firmamento."

 

Além do texto não mencionar que Deus teria criado a água, pois segundo o mesmo,a água já existia e Deus pairava sobre ela, por que só o homem formado do mesmo elemento que os animais   haveria de ser feito do pó ?

 

É o livro Gênesis contradizendo-se a si mesmo, ou seja, o capítulo 1 contradizendo o capítulo 3.


Portanto, a água representa o grande elemento gerador da vida física, sendo também o constituinte essencial de todas as células vivas. Analisemos por exemplo o embrião que contém 95% de água e se encontra mergulhado nela (líquido amniótico). Quando adulto, a água constitui 70% do peso do indivíduo. Até mesmo o encontro do espermatozóide com o óvulo, origem de um corpo físico, ocorre em meio necessariamente líquido.

 

Portanto, a formação de um corpo físico é, então, resultante de outro corpo físico, ou seja, carne gerando carne, e Jesus confirmando diz :

 

"O que é nascido da carne é carne, e o que nascido do Espírito é Espírito".


Fazendo uma distinção clara e inequívoca não só da origem mas também da independência do corpo e do Espírito, indicando claramente que só o corpo procede do corpo, ou seja, o corpo nasce dos pais, e que o Espírito vem de Deus, não é criado no instante da formação do corpo, pois, conforme nos afirma Jesus :

 

(João 3:8) "O Espírito sopra onde quer, e ouvis sua voz, mas não sabeis de onde ele vem e para onde ele vai."


Neste versículo Jesus nos mostra que existe uma preexistência do Ser Espiritual da qual desconhecemos a origem : "não sabes donde vem, nem para onde vai". Jesus deixa claro que o Ser Espiritual não foi formado no momento da fecundação. Se o Espírito fosse criado no mesmo instante da formação do corpo físico, saberíamos de onde veio, já que em pleno cadinho materno teria origem.

 

Infelizmente, distorcendo os ensinamentos de Jesus, os chefes das religiões tradicionais, incluindo o Pastor Airton Costa, ignoram ou dão um sentido diferente ao diálogo entre Cristo e Nicodemos, onde Ele abrange grande e profunda revelação de uma das Leis Divinas, a das vidas sussessivas.

 

Nicodemos não teve dúvidas diante do que foi apontado por Jesus, entendeu claramente que Jesus se referia à Lei Divina da encarnação, apenas não compreendia o seu mecanismo, ou mais provavelmente quisesse testar até onde iam os conhecimentos de Jesus sobre assunto, daí fazer-lhe a pergunta :

 

" Perguntou-lhe Nicodemos : Como pode um homem nascer, sendo velho ? Pode, porventura, voltar ao ventre materno e nascer segunda vez ? "

 

A isso lhe respondeu Jesus :

 

" Não te admires de eu te dizer : importa-vos nascer de novo."


Claro está que se Jesus estivesse se referindo em a pessoa mudar sua maneira de ser, seu comportamento moral apenas, e não em renascer em outro corpo, reencarnar, não seria essa a ocasião azada, oportuna, propícia, para que Jesus corrigisse o pensamento de Nicodemos ? Ele que não perdia uma oportunidade   para trazer esclarecimentos sobre as questões da vida ?

 

Mas não ! Jesus confirmou o pensamento de Nicodemos ao dizer : Não te admires dizer-te : "importa-vos nascer de novo"

 

E ainda complementa :

 

".... (...) Tu és mestre em Israel e não compreendes estas coisas ? "


Esta parte do diálogo é de suma importância na elucidação dos ensinamentos de Jesus sobre a lei das vidas susessivas, pois, Jesus pergunta-lhe como é que ele, Nicodemos, sendo um Mestre em Israel, ou seja, conhecedor profundo e interpretador das leis e os profetas, não compreendia como se dava o mecanismo da reencarnação ? "Tu és mestre em Israel e não compreendes estas coisas ? "

 

Por analogia, seria o mesmo que ao conversarmos com um técnico de manutenção em Televisores, comentássemos que as cores das imagens são formadas no Cinescópio ou Tubo de imagem, através da incidência dos três canhões de elétrons das três cores primárias, na parte luminescente interna do tubo, correspondente aos fósforos Vermelho, Verde e Azul, e o técnico nos perguntasse : Como isso se dá ? E nós lhe disséssemos : O que ? És técnico em manutenção de televisores e não sabes como são formadas as cores no aparelho ? Ignoras como isso se dá ?

 

Portanto, fica demonstrado que essa orientação de Paulo aos Hebreus ou não tem o significado que o Pastor Airton Costa deseja dar, ou se tem, está em contradição com os ensinos de Jesus, pois o mesmo é desmentido por Ele e não pelo Espiritismo. O Espiritismo não pode ser responsabilizado pelo fato do Pastor Airton Costa propositadamente, distorcer os ensinamentos contidos no Evangelho de Jesus para defender a Bíblia de uma contradição e um dogma criado pelos homens.

 

E parafraseando o Pastor Airton Costa que diz :

"""Em razão dessa lacuna, compete aos kardecistas que se autodenominam cristãos esclarecerem de forma pormenorizada e objetiva onde, e de que forma o versículo sob análise não contradiz a reencarnação.

"Aos homens está ordenado morrerem uma só vez"""

 

Eu diria :

 

"Compete aos Bibliolatras, seguidores do judaísmo e que se auto-denominam cristãos, esclarecerem sem distorcer os textos bíblicos e espíritas e sem usarem versículos isolados, se o que foi apresentado pelo Pastor Airton Costa não contradiz os ensinamentos de Jesus".

 

 

O CRISTIANISMO DO CRISTO E O ESPIRITISMO ENSINAM A MESMA COISA

 

"Os ensinos espíritas podem até serem antibíblicos, mas com certeza não são anticristãos"

 

Não há fé inabalável senão aquela que pode encarar a razão face a face, em todas as épocas da Humanidade

 

Um abraço fraterno a todos

 

Arnaldo Paiva.

CONTINUA.




***********************



É A INVENÇÃO "CRISTIANISMO BÍBLICO" QUE NÃO ENSINA A MESMA COISA QUE O CRISTIANISMO DO CRISTO (II) ( continuação )

 

Hebreus, 9: 27-28 – Rituais, Oferendas e Sacrifícios

 

 

Gostaria de pedir desculpas aos nossos leitores pela extensão do texto, mas é que para responder ao Pastor Airton Costa não pode ser de outra maneira, pois os seus artigos também são muitos extensos, exigindo portanto, uma análise extensa.

 

Dando continuidade à nossa análise sobre o capítulo 9: v. 27-28 da carta de Paulo aos Hebreus, não vamos ficar preso apenas a esses dois versículos acima citados pelo Pastor Airton Costa, mas vamos analisar todo o texto o qual nos mostrará mais uma vez que a técnica usada pelo Pastor Airton Costa, em citar apenas versículos "pescados", "escolhidos a dedo", cujo pretexto é o de buscar apoio bíblico contra o Espiritismo, e que verdadeiramente, esses versículos no contexto não tem o significado que ele pretende dar, a não ser para os próprios evangélicos, distorcendo inclusive o ensino bíblico, resultando numa interpretação errônea do todo, diferente, pois manipula alguns versículos, escondendo outros para que não invalidem os "escolhidos" por ele, e com isso, com esse proceder, ele prova e justifica qualquer coisa pela Bíblia, até mesmo o absurdo, fazendo da mesma, além de "uma velha rebeca que toca qualquer toada", sob a maestria da sua caneta e a orquestra de sua mente criativa e fanática, uma verdadeira arma de combate e perseguição, desvirtuando a sua finalidade, e poderíamos parafraseando a propaganda contra a violência no transito que diz : "Não faça do seu carro uma arma, a vítima pode ser você", dizemos ao Pastor Airton Costa : "Não faça da Bíblia uma arma, a vítima está sendo você".

 

Vale aqui acrescentar e chamar a atenção do "ilustre" escritor e Pastor Airton Costa, que o Senhor Allan Kardec, não utilizou jamais desse tipo de procedimento na análise dos textos evangélicos ou bíblicos. Ele analisou os textos como um todo, comparando-os, buscando o que realmente eles dizem, ensinam, com honestidade pois, era um cientista, não era preconceituoso, nem dogmático, nem fanático, fez suas pesquisas com isenção de qualquer vínculo religioso, até mesmo porque era um cético, e usou a razão e o bom-senso apoiado em métodos científicos.

 

Continuemos a análise do texto constante do capítulo IX dessa carta de Paulo aos Hebreus, lembrando que o Pastor Airton Costa é adepto do dogma da Santíssima Trindade, dogma esse criado pela igreja Católica no Concílio de Nicéia no ano 325 e herdado pelo Catolicismo Renovado, digo ... Protestantismo, portanto, não fazendo parte do Evangelho de Jesus.

 

Esse fato é importante porque isso quer dizer que o Deus Jeová do Velho Testamento, segundo os adeptos do dogma da Trindade, é Jesus, portanto, todas as orientações constantes na Bíblia, segundo os adeptos da Trindade, foram ou ditadas por Ele, Jesus, ou sob a inspiração d’Ele.

 

É interessante verificar também a sensura feita pelo Pastor Airton Costa à Allan Kardec, ao dizer :

 

"""Ele comentou os livros de Atos, a Carta aos Romanos, Primeira aos Coríntios, Êxodo e Deuteronômio. Quanto a Hebreus 9.27-28, Kardec passou ao largo"""

 

Aqui cabe o velho ditado popular : "O Macaco nunca olha para o seu próprio rabo" pois ao fazer essa censura a Kardec, o Pastor Airton Costa no afã de combater a Lei Divina da Encarnação, não conseguiu enxergar que está cometendo um erro muito mais grave, (se é que ele se preocupa com isso) pois escolheu os dois últimos versículos apenas, ignorando todos os demais que formam o texto, que fazem parte da própria carta de Paulo.

 

É que o capítulo IX dessa carta de Paulo aos Hebreus, é encabeçado com um título que já nos diz tratar-se de orientações sobre a ineficácia dos ritos, ofertas e sacrificíos de animais feitos por Moisés, sacerdotes e sumo-sacerdote judaicos, sob a ordenação do Deus Jeová, portanto, segundo o dogma da Trindade é o mesmo que dizer sob a ordenação de Jesus, ou seja, Paulo está nos dizendo nesta carta, que o Deus Jeová (Jesus para o Pastor Airton Costa e os Católicos Renovados (Protestantes)) estava ordenando a prática de rituais, oferendas e sacrifícios de animais para remissão de pecados, coisa que, segundo Paulo, não tinha nenhum valor, pois não liberta a consciência de ninguém dos erros (pecados) praticados.

 

Então, Paulo está dizendo que Deus Jeová, ( Jesus ? ) o Deus dos Evangélicos estava equivocado ao pedir a reparação de pecados através de rituais, oferendas e sacrifícios de animais.


Leiamos portanto todo o texto, do versículo 1 ao 28 e constatemos o que disse acima.

 

"""1. ORA, também a primeira tinha ordenanças de culto divino, e um santuário terrestre.

2. Porque um tabernáculo estava preparado, o primeiro, em que havia o candelabro, e a mesa, e os pães da proposição; ao que se chama o santuário.

3. Mas depois do segundo véu estava o tabernáculo que se chama o santo dos santos,

4. Que tinha o incensário de ouro, e a arca da aliança, coberta de ouro toda em redor; em que estava um vaso de ouro, que continha o maná, e a vara de Arão, que tinha florescido, e as tábuas da aliança;

5. E sobre a arca os querubins da glória, que faziam sombra no propiciatório; das quais coisas não falaremos agora particularmente.

6. Ora, estando estas coisas assim preparadas, a todo o tempo entravam os sacerdotes no primeiro tabernáculo, cumprindo os serviços;

7. Mas, no segundo, só o sumo sacerdote, uma vez no ano, não sem sangue, que oferecia por si mesmo e pelas culpas do povo;

8. Dando nisto a entender o Espírito Santo que ainda o caminho do santuário não estava descoberto enquanto se conservava em pé o primeiro tabernáculo,

9. Que é uma alegoria para o tempo presente, em que se oferecem dons e sacrifícios que, quanto à consciência, não podem aperfeiçoar aquele que faz o serviço;

10. Consistindo somente em comidas, e bebidas, e várias abluções e justificações da carne, impostas até ao tempo da correção.

11. Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação,

12. Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção.

13. Porque, se o sangue dos touros e bodes, e a cinza de uma novilha esparzida sobre os imundos, os santifica, quanto à purificação da carne,

14. Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo ?

15. E por isso é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna.

16. Porque onde há testamento, é necessário que intervenha a morte do testador.

17. Porque um testamento tem força onde houve morte; ou terá ele algum valor enquanto o testador vive ?

18. Por isso também o primeiro não foi consagrado sem sangue;

19. Porque, havendo Moisés anunciado a todo o povo todos os mandamentos segundo a lei, tomou o sangue dos bezerros e dos bodes, com água, lã purpúrea e hissope, e aspergiu tanto o mesmo livro como todo o povo,

20. Dizendo : Este é o sangue do testamento que Deus vos tem mandado.

21. E semelhantemente aspergiu com sangue o tabernáculo e todos os vasos do ministério.

22. E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão.

23. De sorte que era bem necessário que as figuras das coisas que estão no céu assim se purificassem; mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios melhores do que estes.

24. Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus;

25. Nem também para a si mesmo se oferecer muitas vezes, como o sumo sacerdote cada ano entra no santuário com sangue alheio;

26. De outra maneira, necessários lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo. Mas agora na consumação dos séculos uma vez se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo.

27. E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,

28. Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação."""

 

Chamo a atenção para os versículos de 1 a 7 que tratam da descrição do recinto onde, o Deus Jeová ( Jesus ? ) ordenava que fossem feitos estes rituais, oferendas e sacrifícios de animais.

 

Nesses primeiros versículos, Paulo tenta descrever o lugar onde o Deus Jeová ( Jesus ? ) falava com Moisés que é mais bem descrito em ÊXODO 25: versículo de 17 a 22 :

 

 

Vejamos :

 

"Farás também um propiciatório de ouro puro; de dois côvados e meio será o seu comprimento, e a largura de um côvado e meio".

Farás dois Querubins de ouro; de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório; um Querubim na extremidade de uma parte, e o outro na extremidade da outra parte; de uma só peça com o propiciatório fareis os querubins nas duas extremidades dele.

Os Querubins estenderão as suas asas por cima, cobrindo com elas o propiciatório; estarão eles de faces voltadas umas para outra, olhando para o propiciatório.

 

Porás o propiciatório em cima da arca; e dentro dela porás o testemunho , que Eu te darei.

Ali virei a ti, e, de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins que estão sobre a arca do testemunho, falarei contigo a cerca de tudo o que eu te ordenar para os filhos de Israel.

 

Do versículo 23 a 30 do mesmo capítulo, é descritos uma fabricação de uma mesa, com objetos de ouro, para o uso de incensos e oferecimentos de libações.


No Capítulo 31 do mesmo livro de Êxodo, nos versículos 1 a 5, encontramos Deus descuidando-se do Equilíbrio Universal, para intrometer-se em afazeres tipicamente humanos, dando preferência a Bezabel e a Aoliabe, para cuidar de jóias, arrematando no versículo 5, com a ordem :

 

"""Para lapidação de pedras, de engaste, para entalhe de madeira, para toda sorte de lavores"""

 

e dando continuidade, descreve para os artífices como quer que seja a Tenda. Eis aí a descrição até o versículo 11.

 

1. DEPOIS falou o SENHOR a Moisés, dizendo :

2. Eis que eu tenho chamado por nome a Bezalel, o filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá,

3 E o enchi do Espírito de Deus, de sabedoria, e de entendimento, e de ciência, em todo o lavor,

4. Para elaborar projetos, e trabalhar em ouro, em prata, e em cobre,

5. E em lapidar pedra para engastar, e em entalhes de madeira, para trabalhar em todo o lavor.

6. E eis que eu tenho posto com ele a Aoliabe, o filho de Aisamaque, da tribo de Dã, e tenho dado sabedoria ao coração de todos aqueles que são hábeis, para que façam tudo o que te tenho ordenado.

7. A saber : a tenda da congregação, e a arca do testemunho, e o propiciatório que estará sobre ela, e todos os pertences da tenda;

8. E a mesa com os seus utensílios, e o candelabro de ouro puro com todos os seus pertences, e o altar do incenso;

9. E o altar do holocausto com todos os seus utensílios, e a pia com a sua base;

10. E as vestes do ministério, e as vestes sagradas de Arão o sacerdote, e as vestes de seus filhos, para administrarem o sacerdócio;

11. E o azeite da unção, e o incenso aromático para o santuário; farão conforme a tudo que te tenho mandado

 

 

No mesmo livro de Êxodo cap. 29 do versículo 1 e seguintes, nos descreve os sacrifícios e as cerimônias da consagração, que além de algumas iguarias como pães e bolos asmos, usavam animais (novilho) que era imolado perante o Senhor, ( Jesus ? ) à porta da tenda da congregação.


Dando prosseguimento ao ritual, tomava-se do sangue do animal, e com o dedo punha sobre os chifres do altar ( chifres ? ) e o restante do sangue derramava-se à base do altar. Pegava-se ainda toda gordura que cobre as entranhas, o redenho do fígado, os dois rins e a gordura que está neles queimava-se sobre o altar. A carne do novilho, a pele e os excrementos eram queimados fora do arraial. Era um sacrifício pelo pecado.

 

Depois, pegava-se um Carneiro e seguia-se com os mesmos rituais queimando-se estes animais porque o aroma da carne queimada era agradável ao Senhor. ( Jesus ? )

 

Em Levítico também nos fala desses holocaustos e aqui, o Senhor era mais exigente pois o animal tinha que ser sem defeito. Mas sempre tinha uma coisa em comum, é que as carnes queimadas tinha um aroma agradável ao Senhor.

 

 

Vejamos algumas descrições :


SOBRE OS HOLOCAUSTOS. (Levítico, cap. 1: v, 1-17)

 

"A oferta era de gado, macho sem defeito, onde seria sangrado perante o Senhor ( Jesus ? ) e o sangue espargido ao redor sobre o altar, localizado diante da porta da tenda, sendo depois esfolado e cortado em pedaços, posto sobre o fogo para ser queimado pois o cheiro da carne queimada é de aroma agradável ao Senhor."



SOBRE A OFERTAS DE MANJARES. (Levítico, 2: 1-16)


Nesta oferta eram usados flor de farinha, azeite e incenso. Os ingredientes eram queimados porque o aroma era agradável ao Senhor. E o que sobrasse seria para Arão e seus filhos porque eram cousas santíssimas das ofertas queimadas ao Senhor. Existiam outras ofertas com outros ingredientes, inclusive a proibição de se usar fermento e mel.

 

Sendo o Pastor Airton Costa, bem como toda a família Protestante, adepta da Santíssima Trindade, acredita que essas práticas que inclusive se assemelham tanto, (para não dizer idênticas) com os despachos, sacrifícios de animais e aves realizados no Candomblé, com as dos terreiros de macumba, com a inclusão até de imagens de querubins, eram praticadas e/ou ordenadas por Jesus, e são essas mesmas práticas que Paulo de Tarso na carta aos Hebreus diz não ter nenhum valor.

 

O que diz o Espiritismo a respeito desses espíritos ou entidades que pedem sacrifícios de animais ou de seres humanos, seja para que finalidade for ? Reflete o pensamento de Paulo, pois, em O Livro dos Espíritos no item VI – "SACRIFÍCIOS" os Espíritos responsáveis pela Codificação Espírita responderam o seguinte :

 

669 – A prática dos sacrifícios humanos remonta à mais alta Antiguidade. Como foi o homem levado a crer que semelhantes coisas pudessem agradar a Deus ?

"R - Primeiro, porque não compreendiam a Deus como sendo a fonte da bondade. Entre os povos primitivos, a matéria sobrepôe-se ao espírito; eles se entregam aos instintos animais e por isso são geralmente cruéis, pois o senso moral ainda não se encontra desenvolvido. Depois, os homens primitivos deviam crer naturalmente que uma criatura animada teria muito mais valor aos olhos de Deus do que um corpo material. Foi isso que os levou a imolar primeiramente animais e mais tarde criaturas humanas, pois, segundo sua falsa crença, pensavam que o valor do sacrifício estava em relação com a importância da vítima. Na vida material, como geralmente a levais, se ofereceis um presente a alguém, escolheis sempre o de um valor tanto maior, quanto mais amizade e consideração quereis testemunhar à pessoa. O mesmo deviam fazer os homens ignorantes, com relação a Deus.

 

 

669.a – Assim, os sacrifícios de animais teriam precedido os humanos ?

R – Não há dúvida quanto a isso.

 

669.b – Segundo esta explicação, os sacrifícios humanos não se originaram de um sentimento de crueldade ?

R – Não, mas de uma falsa concepção do que seria agradável a Deus. Vede Abraão. Com o tempo, os homens passaram a cometer abusos, imolando os inimigos, até mesmo os inimigos pessoais. De resto, Deus jamais exigiu sacrifícios, nem de animais, nem de homens. Ele não pode ser honrado com a destruição inútil de sua própria criatura.

 

 

670 – Poderiam os sacrifícios humanos, realizados com intenção piedosa, ter algumas vezes agradado a Deus ?

R – Não, jamais; mas Deus julga a intenção. Os homens, sendo ignorantes, podiam crer que praticavam ato louvável ao imolar um de seus semelhantes. Nesse caso, Deus atentaria para o pensamento e não para o fato. Os homens, ao progredirem, deviam reconhecer o erro e reprovar esses sacrifícios, que não mais seriam admissíveis para espíritos esclarecidos; e digo esclarecido, porque os Espíritos estavam então envolvidos pelo véu material. Mas, pelo livre arbítrio, poderiam ter uma percepção de sua origem e sua finalidade. Muitos já compreendiam por intuição o mal que faziam, e só o praticavam para satisfazer suas paixões.

 


672 – A oferenda dos frutos da terra teria mais mérito aos olhos de Deus que o sacrifício dos animais ?

R – Já vos respondi ao dizer que Deus julgaria a intenção, e que o fato em si teria pouca importância para Ele. Seria evidentemente mais agradável a Deus a oferenda de frutos da terra que a do sangue das vítimas. Como vos dissemos e repetimos sempre, a prece dita do fundo do coração é cem vezes mais agradável a Deus que todas as oferendas que lhe pudésseis fazer. Repito que intenção é tudo ,e o fato, nada.

 


673 – Não haveria um meio de tornar essas oferendas mais agradáveis a Deus, consagrando-as ao amparo dos que não tem sequer o necessário ? E, nesse caso, o sacrifício dos animais, realizado com uma finalidade útil, não seria mais meritório que o sacrifício abusivo que não servia para nada ou não aproveitaria senão aos que de nada precisavam ? Não haveria algo de realmente piedoso em se consagrar aos pobres as primícias dos bens da terra que Deus nos concede ?

R – Deus abençoa sempre os que praticam o bem; amparar os pobres e os aflitos é o melhor meio de homenageá-LO. Já vos disse, por isso mesmo, que Deus desaprova as cerimônias que fazeis para as vossas preces, pois há muito dinheiro que poderia ser empregado mais utilmente. O homem que se prende à exterioridade e não ao coração é um espírito de vista estreita; julgai se Deus deve importar-se mais com a forma do que com o fundo. (OS GRIFOS SÃO MEUS)

 

Portanto, o pensamento do Espiritismo é o mesmo que o de Paulo na sua carta aos Hebreus, e assim sendo, para o Pastor Airton Costa tanto o Espiritismo quanto Paulo de Tarso são heréticos de uma vez que estão contrariando a Bíblia do Pastor Airton Costa, mas com certeza estão de acordo com os ensinamentos de Jesus que disse :

 

 

"""Se, pois, quando apresentardes vossa oferenda ao altar, vós vos lembrardes que o vosso irmão tem alguma coisa contra vós, deixai a vossa dádiva aí ao pé do altar, e ide antes reconciliar-vos com o vosso irmão, e depois voltai para oferecer vossa dádiva.""" (Mateus, cap. V, v. 23, 24)

 

Com isso, Jesus está nos ensinando que antes de nos apresentarmos ao Senhor para sermos perdoados, é preciso ter perdoado, e se tivermos cometido injustiças contra o nosso próximo, é preciso tê-la reparado, porque só então a oferenda seria agradável, porque virá de um coração puro de todo mau pensamento.

 

Portanto, os sacrifícios materiais oferecidos pelos judeus, jamais poderiam ter sido praticados ou ordenados pelo Nosso Senhor Jesus Cristo como quer o nosso "ilustre" escritor e Pastor do Catolicismo Renovado Airton Costa. Portanto o Espiritismo não ensina a prática desses sacrifícios e assim sendo não são praticados também pelos espíritas. Só os acusando dessas práticas os que agem por ignorância e por má fé, como é o caso do Pr. Airton Costa.


E criticando o Espiritismo o Pastor Airton Costa ainda diz :

 

"""O argumento de que o versículo (27) se refere ao corpo, que morre só uma vez, não encontra guarida numa mente sã."""

 

Pois é, mente sã tem o "Ilustre" escritor e Pastor Airton Costa, que afirma e divulga que o Deus Jeová é o mesmo que o Nosso Senhor Jesus Cristo , o mesmo que ordenou e praticou rituais e oferendas incluindo sacrifícios de animais, não só para a redenção de pecados, mas porque também o cheiro da gordura queimada era agradável a Ele, Jesus..


Não somos, portanto, nós os Espíritas que desrespeitamos Deus e Jesus, mas sim, o Pr. Airton Costa e todos àqueles que se apegam à letra que mata, sectários, dogmáticos, e que desprezam a Verdade que Liberta. Como nos disse Jesus, "são os cegos que guiam outros cegos" e o resultado também é dito pelo próprio Cristo, ambos cairão no fosso.

 

O Espiritismo não pode ser responsabilizado pelo fato do Pastor Airton Costa propositalmente, distorcer os ensinamentos contidos no Evangelho de Jesus para defender a Bíblia de uma contradição e um dogma criado pelos homens.

 

E parafraseando o Pastor Airton Costa que diz :

 

"Em razão dessa lacuna, compete aos kardecistas que se autodenominam cristãos esclarecerem de forma pormenorizada e objetiva onde, e de que forma o versículo sob análise não contradiz a reencarnação.

"Aos homens está ordenado morrerem uma só vez"

 

Eu diria :

 

"Compete aos bibliólatras, seguidores do judaísmo e que se autodenominam cristãos, esclarecerem sem distorcer os textos bíblicos e espíritas, e sem usarem versículos isolados, se o que foi apresentado pelo Pastor Airton Costa não contradiz os ensinamentos de Jesus."

 

 

O CRISTIANISMO DO CRISTO E O ESPIRITISMO ENSINAM A MESMA COISA

 

"Os ensinos espíritas podem até serem antibíblicos, mas com certeza não são anticristãos"

 

Não há fé inabalável senão aquela que pode encarar a razão face a face, em todas as épocas da Humanidade.

 

 

Abraços fraternos a todos

Arnaldo Paiva

(continua)



***********************



É A INVENÇÃO "CRISTIANISMO BÍBLICO" QUE NÃO ENSINA A MESMA COISA QUE O CRISTIANISMO DO CRISTO (III) ( Continuação )


Hebreus 9: 27 – 28

O Corpo ou o Espírito : Qual o mais importante ?

 

Dando continuidade, vejamos as dificuldades do Pastor Airton Costa de se explicar ante o pântano de areia movediça das contradições bíblicas.



No seu artigo criticando o Espiritismo, (AS DIFICULDADES DO ESPIRITISMO KARDECISTA) com o sub-título João Batista e Elias, o Pastor Airton Costa diz :

 

"""Em razão disso, precisamos admitir que a Bíblia não pode contradizer-se, por exemplo, dizer em Hebreus 9.27 que o homem morre apenas uma vez, e depois dizer que João Batista é a reencarnação de Elias."""

 

É justamente nesses pontos que verificamos que o Pastor Airton Costa e seus sectários não são adeptos do Cristo, mas sim, da Bíblia, (Bibliólatras), pois não podem admitir que Jesus tenha dito que João Batista era Elias reencarnado, porque senão faz com que a Bíblia seja contraditória, conforme está escrito acima. E entre escolher o que diz Jesus e Paulo, ficam com Paulo, porque o ensino deste é conveniente para os seus propósitos, em detrimento dos ensinamentos de Jesus. Verdadeiramente não são trabalhadores do Cristo, usam o nome de Jesus apenas quando lhes é conveniente, para dar autoridade àquilo que dizem, às suas idéias.

 

A bem da verdade, não é Paulo de Tarso que está em contradição com os ensinos de Jesus, mas, é o sentido que o Pastor Airton Costa quer dar ao ensinamento, que faz com que o mesmo seja contraditório. É o Pastor Airton Costa fazendo a "Palavra de Deus" dizer o que ele deseja que ela diga.

 

Como já demonstrei no meu primeiro comentário, esse versículo além de estar em flagrante contradição com o diálogo de Jesus com Nicodemos, está também em contradição com o que diz (2 Reis 2, 11-12) sobre a subida de Elias. Vejamos :

 

"""Indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho. O que vendo Eliseu, clamou : Meu pai, meu pai, carros de Israel, ( carros de Israel ? ) e seus cavaleiros ! E nunca mais o viu...""".

 

Analisando o que nos relata esses dois versículos, notamos que esse acontecimento está em flagrante contradição com os dois versículos citados pelo Pastor Airton Costa da carta de Paulo aos Hebreus cap. 9: v. 27 e 28, que diz :

 

"""E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo, depois disso, o juízo..."""

 

Pois não houve morte de Elias, contradizendo portanto o que Paulo diz, pois não se cumpriu o que ele disse, Elias apenas foi "arrebatado" em "carne sangue e ossos" (vivinho) por um redemoinho, o que vem contradizer ainda um outro ensinamento de Paulo contido em carta agora aos Coríntios (1 Coríntios 15, 50) que diz o seguinte :

 

""" E agora digo isto, irmãos : que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus."""

 

Ora, se a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, Paulo não só está contradizendo o arrebatamento de Elias, que não poderia ter ido para o Reino de Deus revestido de carne sangue e ossos, como também o dogma da ressurreição na carne, ou seja, no corpo físico, levando-nos às seguintes indagações :

 

1º) Ou Elias foi arrebatado em carne sangue e ossos (vivinho) e Paulo está errado, pois Elias não morreu e portanto não se cumpriu o que ele disse conforme está em I Co. cap. 15 v. 35 e 36 :

 

"""Mas alguém dirá : Como ressuscitarão os mortos ? E com que corpo virão ? Insensato ! o que tu semeias não é vivificado, se primeiro não morrer."""

 

2º) Numa segunda questão, se Elias foi arrebatado Paulo continua errado pois foi ele mesmo que disse :

 

""" nem a carne e o sangue pode herdar o reino dos céus"""


a não ser que Elias tenha ido para outro lugar, e nesse ponto o que nos chama a atenção é o que foi dito por Eliseu nos versículos 11 e 12 de II Reis cap. II. Senão vejamos :

 

"""E sucedeu que, indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho.

O que vendo Eliseu, clamou : Meu pai, meu pai, carros de Israel, e seus cavaleiros.

 

"""carros de Israel e seus cavaleiros ??? """

 

3º) Ou não houve arrebatamento de Elias e Paulo está certo, mas continua sem haver ressurreição na carne, ou seja, a ressurreição não se dá atraves do corpo de carne, pois

 

"""nem a carne e o sangue pode herdar o reino dos céus."""

 

Por outro lado, Pastor Airton Costa, você não acha muito estranho essa descrição de um carro de fogo, com cavalos de fogo, de uma vez que a existência do fogo (descrito assim) segundo descrição dos Evangelhos, só existe no inferno ? Portanto, Pastor Airton Costa, não está mais parecido com o transporte de satanás já que ele vive no meio do fogo, gosta do fogo e se utiliza do fogo ? Eliseu viu não só carro de fogo, cavalos de fogo, mas também os cavaleiros.

 

Por outro lado, para Elias ter sido arrebatado, não haveria necessidade de além de ter morrido, ser o dia do julgamento ? Então...

 

Vejamos agora dando continuidade, o comentário do Pastor Airton Costa sobre os dois versículos acima citados, que o mesmo usa de sofismas, pois os seus argumentos só tem aparência de seriedade, mas que na verdade, não explicam nada. Vejamos :

 

"""A morte corporal foi instituída por Deus já no Jardim do Éden, após a queda do primeiro casal : "Comerás o teu pão, até que tornes à terra... porquanto és pó e em pó te tornarás" (Gn 3.19). Desnecessário seria afirmar, 70 anos depois de Cristo, que o corpo desce à sepultura. Isto é o óbvio. Hebreus 9.27 tem significado muito mais elevado"""

 

Só que não explica qual o significado mais elevado, porque como já foi comentado nos meus escritos anteriores, Gênesis 3: 19 não passa de um pensamento materialista e contraditório com o que disse Nosso Senhor Jesus, (aquele que não nasce da água e do Espírito) e esse pensamento materialista é confirmado por Eclesiastes 3:19 e 20 :



"""Porque o que sucede aos filhos dos homens, isso mesmo também sucede aos animais, e lhes sucede a mesma coisa; como morre um, assim morre o outro; e todos têm o mesmo fôlego, e a vantagem dos homens sobre os animais não é nenhuma, porque todos são vaidade. Todos vão para um lugar; todos foram feitos do pó, e todos voltarão ao pó."""

 

Se o leitor vem acompanhando com atenção a análise que estou fazendo sobre esses escritos do Pastor Airton Costa, verá que as argumentações do "ilustre" escritor e Pastor evangélico quando lidas isoladamente parecem ser um argumento sólido, irrefutável, mas quando são submetidas a uma análise como esta que venho fazendo, à luz da própria Bíblia, fica claro e transparente as perigosas ginásticas do raciocínio a que ele, o Pr. Airton Costa, se vê obrigado a fazer, apoiado em fórmulas pré-fabricadas, para se safar das contradições dos textos. Mas jamais conseguirá escapar à contradição fundamental, que é esta :

 

"""considera a Bíblia como a "Palavra de Deus", mas estabelece, para sua interpretação, regras humanas. """

 

Dessa maneira, é o Pastor Airton Costa que faz Deus dizer o que lhe interessa.


Confirmando o que disse acima, vejamos essa colocação do Pastor Airton Costa :


"""Se a referência fosse apenas ao corpo, seria uma repetição de Gênesis 3.19. """

 

E o que diz Gênesis 3:19 ? Vejamos como foi transcrito pelo Pr. Airton Costa :

 

"""Comerás o teu pão, até que tornes à terra... porquanto és pó e em pó te tornarás" (Gn 3.19)."""


Prestem atenção que o Pr. Airton Costa no meio da transcrição pôs (...) três pontinhos fazendo uma supressão no que diz o versículo 19, e procurou dar uma interpretação de que Deus estava se referindo apenas ao corpo. Mas para que fique mais claro, transcrevamos todo o versículo 19 :

 

"""No suor do rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, pois dela foste formado : porque tu és pó e ao pó tornarás""

 

Note-se que a frase mesmo suprimida a parte que diz "pois dela foste formado" pelo Pr. Airton Costa, não se refere apenas ao corpo, mas ao ser total, senão ela estaria escrita : "porque o corpo foi formado do pó e ao pó retornará"; ficando ainda mais patente quando diz que "pois dela foste formado", que é uma confirmação de uma idéia materialista e contraditória com os ensinos de Jesus conforme já pudemos ver. E é isso o que o Pr. Airton Costa não queria mostrar. É lesar os leitores e usar da má fé para desacreditar na opinião pública a Doutrina Espírita que tornou-se o "bode expiatório" do ódio e das falsas e tendenciosas interpretações do Pr. Airton Costa. Será que ele não podia ser mais honesto ? Que homem de Deus é este ? Não é digno de confiança.

 

Analisemos estas outras colocações do Pr. Airton Costa :


"""Ademais, o corpo poderia morrer mais de uma vez ? A Palavra afirma que a parte imaterial do homem se aparta do corpo apenas uma vez; que o homem (corpo e espírito) experimenta a morte uma única vez; que a separação corpo-espírito, isto é, a morte, dá-se somente uma vez."""

 

Que o leitor analise as partes sublinhadas e em tonalidade mais fortes, que não terá dificuldade de identificar as varias repetições de uma mesma coisa que dá uma aparência de uma argumentação séria, mas que não passa de sofismas.


E o Pr. Airton Costa arremata :

 

"""Ora, tal ensino está diametralmente oposto ao do espiritismo. Neste, o homem morre várias vezes, o corpo se aparta do espírito várias vezes numa esdrúxula situação em que um mesmo espírito possui vários corpos, corpos que, nessa visão antibíblica, servem apenas de trampolim para o aperfeiçoamento dos desencarnados."""

 

A questão está em o Pr. Airton Costa querer vestir a camisa de força do Judaísmo no Cristianismo do Cristo, que forçosamente não é o mesmo cristianismo do Pr. Airton Costa, de uma vez que ele fala do cristianismo bíblico, inventado pelos líderes do Protestantismo, e nós espíritas falamos do Cristianismo do Cristo, contidos no seu Evangelho, a quem nós Espíritas seguimos.

Portanto, os conceitos espíritas podem até ser antibíblicos, mas com certeza não são anticristãos. Não negamos : Não somos adeptos da Bíblia, (Bibliólatras) mas também não saímos perseguindo os que o são, justamente por sermos adeptos do Cristo.

Como o Deus do Judaísmo que é o Deus de Israel, dos exércitos, do Protestantismo e do Pr. Airton Costa, um Deus que apesar de ter escolhido e inspirado esse seu povo nas escrituras sagradas, tornando-a até a "Palavra de Deus" não conseguiu inspirá-los nos sentido de eles compreenderem que o Cristo seria o seu enviado, ou melhor dizendo, seria o próprio Deus segundo os adeptos do dogma da Trindade, pois como sabemos até hoje eles estão esperando a vinda do prometido nas escrituras sagradas, não aceitando o Cristo e até queimando o seu Evangelho, como aconteceu recentemente, não o aceitando como ensinamentos divinos. O que eles não pensam dos nossos irmãos Protestantes/evangélicos que misturam os ensinamentos judaícos com os de Jesus, querendo por fim da força, torná-lo o Deus de Israel.

Como o Deus de Israel cria corpos e depois sopra-lhes nas narinas para animá-lo, e no Cristianismo do Cristo Deus cria Espíritos, o Pr. Airton Costa encontra sérias dificuldades de entender os ensinamentos de Jesus, pelo fato dos seus argumentos (do Pr. Airton Costa) serem bíblicos (judaícos) e anticristãos, de uma vez que não encontram respaldos nos ensinamentos de Jesus.

Isto significa que o Cristianismo atual, pregado e divulgado pelo Pr. Airton Costa e os nossos irmãos protestantes, não é feito só por Cristo, mas é um seu produto, depois manipulado e adaptado pelos homens (pastores protestantes e padres católicos) para seu uso. Resultou disso um grande número de denominações religiosas, representadas por igrejas que divulgam e passam para o povo, um cristianismo que é uma mistura de humano e de divino, resultando num produto que parece híbrido, e que por querer ser as duas coisas não é exclusivamente nem uma nem outra.

 

Voltemos à frase que motivou os argumentos do Pr. Airton Costa :

 

"""E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo, depois disso, o juízo..."""

 

Como já comentei, que esta frase com o sentido que o Pr. Airton Costa quer dar, além de não assegurar nada a respeito da ressurreição, está em contradição com os ensinos de Jesus, com o Velho Testamento e com os ensinos do próprio Paulo. Cabe agora ao Pr. Airton Costa explicar as contradições. ( Usando de honestidade ... claro ! )

 

A Doutrina Espírita nos mostra através dos fatos, e não por suposição, e nem por artigos de fé, (contra fatos não há argumentos) que o homem quando encarnado é formado por três elementos : Espírito, Perispírito e Corpo Físico.

 

Darei, embora de uma forma bastante resumida, uma noção da função de cada um :

 

O Espírito é a centelha divina, o ser inteligente, o EU imortal que pensa e sente, e quando dizemos que o Espírito é uma chama, uma centelha, devemos entender com relação ao Espírito propriamente dito, como princípio intelectual e moral, a que se não poderia atribuir forma determinada.

 

O perispírito ( nome dado por Allan Kardec ) e que Paulo de Tarso chamou de "Corpo Celeste ou Espiritual", (I Coríntios, Cap. 15, v. 44 - Semeia-se corpo natural, ressuscitará corpo espiritual. Se há corpo natural, há também corpo espiritual.) é uma condensação do fluido cósmico universal (de onde se origina tudo que existe no Universo) em torno de um foco de inteligência, ou Espírito. É o envoltório semimaterial do Espírito. Portanto, qualquer que seja o grau em que se encontre, estará sempre revestido de um envoltório, cuja natureza se eteriza, a medida que ele se depura através das conquistas das virtudes ensinadas por Jesus no seu Evangelho, e se eleva na hierarquia espiritual.

 

Nos Espíritos desencarnados, forma o corpo fluídico (Celeste ou Espiritual para Paulo de Tarso) que eles possuem, enquanto nos Espíritos encarnados ele é o órgão semimaterial que une o corpo físico ao Espírito.

 

Se diz que o perispírito é semimaterial porque pertence à matéria pela sua origem (Fluido Universal de onde se origina tudo o que existe no Universo) e à espiritualidade pela sua natureza etérea. Em seu estado normal o perispírito é invisível, porém, ele pode sofrer modificações que o tornem perceptível e até tangível, ou seja, possível de ser visto e tocado.

 

 

O perispírito faz, portanto, parte integrante do Espírito, como o corpo o faz do homem. Porém, o perispírito, só por si, não é o Espírito, porquanto o perispírito não pensa. Ele é para o Espírito o que o corpo é para o homem; o agente ou instrumento de sua ação.

 

O Corpo Físico, é o instrumento que o Espírito se serve para atuar nos mundos materiais, (I Coríntios Cap.15: v. 40 - E há corpos celestes e corpos terrestres, mas uma é a glória dos celestes e outra a dos terrestres.) atendendo às suas necessidades, aos objetivos que ele traz ao encarnar. Consequentemente, reflete o estado do ser espiritual, suas mazelas, suas doenças, seus distúrbios, que são transportados para a carne, ( I Coríntios, Cap. 15, v. 49 - E, assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem do celestial ) a qual promove o tratamento das imperfeições do espírito em si, derivando daí a importante função das moléstias na vida do Espírito eterno.

 

Portanto, quando o Pr. Airton Costa diz :


"""Portanto, para o cristianismo o corpo não é uma parte desprezível como deseja o espiritismo""

 

Ele está sendo leviano pois está falando do que não conhece, porque como vimos, embora eu tenha mostrado resumidamente, o Espiritismo define muito bem a função do corpo, e, se como ele diz que estudou o Evangelho Segundo o Espiritismo, aliás deve ter estudado, de uma vez que é uma obra tão criticada por este "ilustre"escritor e Pr. evangélico, ele está agindo de má fé, porque no Capítulo XVII dessa mesma obra nos diz o seguinte :


""" "(...)começo por demonstrar a necessidade de cuidar do corpo que, segundo as alternativas da saúde e da doença, influi de maneira muito importante sobre a alma, que é preciso considerar como cativa na carne. Para que essa prisioneira viva, se divirta e conceba mesmo as ilusões da liberdade, o corpo deve estar são, disposto, vigoroso (...).

 

(...) e esse grande problema permaneceria inteiramente por resolver, se o Espiritismo não viesse em ajuda aos pesquisadores em lhes demonstrando as relações que existem entre o corpo e a alma, e em dizendo que, uma vez que são necessários um ao outro, é preciso cuidar de ambos. Amai, pois, vossa alma, mas cuidai também do corpo, instrumento da alma; desconhecer as necessidades que são indicadas pela própria Natureza, é desconhecer a lei de Deus(...)"


Como podemos ver, o trecho acima desmente completamente as acusações do Pr. Ariton Costa, pois enquanto encarnado, o espírito tem por obrigação de cuidar do corpo físico, de uma vez que é o instrumento fornecido por Deus, para que ele possa fazer sua caminhada em busca da perfeição enquanto nos mundos materiais, obedecendo os planos traçados por Deus para o Espírito encarnado.

 

Claro que quando o espírito deixa o corpo pelo fenômeno chamado morte, este já não lhe servirá mais, pois os laços que prendiam o Espírito a este corpo, são desatados e o Espírito parte livre guardando a sua individualidade e responsabilidade pelo seus atos, pois receberá de acordo com as suas obras segundo o próprio Jesus.

 

E mais uma vez a Doutrina Espírita está de acordo com o que nos ensinou Jesus em Lucas, Cap. IX, v. 57 a 60 :

 

"Quando iam a caminho, um homem lhe disse : Senhor, eu te acompanharei para onde quer que fores. E Jesus lhe respondeu : As raposas têm suas tocas, os pássaros do céu têm seus ninhos; mas o filho do homem não tem onde repousar a cabeça. E Ele disse a um outro : Segui-me; e ele lhe respondeu : Senhor, permita-me ir antes enterrar meu pai. Jesus lhe respondeu : Deixai aos mortos o cuidado de enterrar seus mortos, mas por vós ide anunciar o reino de Deus."

 

Uma leitura apressada do texto acima pode ensejar a falsa impressão de que Jesus esteja a menosprezar deveres estabelecidos pela sociedade ou ditados pela amizade, entre os quais o de dar sepultamento condigno aos despojos carnais de nossos entes queridos.

 

Não é esse, todavia, o ensinamento que aí devemos colher, pois Jesus que sempre respeitara os costumes e tradições de seu povo, não iria opor-se a essa prática, vigente também entre nós.

 

Com essas palavras, fortes e impressivas, Jesus desperta-nos a atenção para uma verdade, esquecida pelas religiões, de que o Espírito que é o ser imortal, é mais importante que o corpo e, por isso mesmo, ele e não o corpo é que deve merecer os nossos maiores cuidados após a morte.

 

O corpo é pó e, recolhido ao seio da terra, em breve se decompõe, à ação dos vermes que dele se assenhoreiam; O espírito, porém, é indestrutível, subsiste ao fenômeno da morte, e ele, sim, repetimos, precisaria ser melhor considerado, levado mais a sério.

 

Mais uma vez, a doutrina professada pelo Pr. Airton Costa é contrária aos ensinamentos de Jesus, pois nesta, após a morte, não adiante nenhuma preocupação com o Espírito, porque para esta doutrina o homem é um corpo que possui uma alma, passando assim para o homem, uma concepção errônea de si mesmo, quando na doutrina de Jesus, (e no Espiritismo) o homem é um Espírito que possui um corpo, empréstimo divino que um dia terá que devolvê-lo.

 

Num materialismo disfarçado de espiritualismo, a doutrina do Pr. Airton Costa concebendo a alma como uma centelha apenas, creem seja absolutamente necessária a ressurreição do corpo físico, "no dia do Juízo Final", pois sem ele (supõem) não lhes seria possível gozar as delícias do paraíso.

 

Sabendo Jesus que para o grosso da Humanidade daquele tempo o corpo era tudo, não tendo a existência terrena outra finalidade senão ganhar fortuna, e com ela levar uma vida de prazeres e de bem-estar, sem qualquer preocupação de ordem espiritual, pois o Velho Testamento não fala em Reino dos Céus, (Lucas, 16:16 - A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele.) por isso, o primeiro que se lhe apresentou, dizendo :

 

"Senhor, eu te acompanharei para onde quer que fores", respondeu : "As raposas têm suas tocas e os pássaros, seus ninhos; eu, todavia, não tenho sequer onde repousar a cabeça",

 

com o que, desde logo, o advertia de que, para viver pelos ideais superiores, lhe cumpria, antes de mais nada, aprender a renunciar às coisas terrenas.


E quando ouviu do outro candidato a discipulado cristão :

 

"Senhor, permite que vá primeiramente sepultar meu pai", sentenciou : "Deixai aos mortos (os que vivem exclusivamente para a matéria) o cuidado de enterrarem seus mortos; quanto tu, vai anunciar o reino de Deus"

 

isto é : põe-te a pregar a vida eterna; aplica-te a ensinar os homens a se amarem uns aos outros, tolerando-se em suas fraquezas e socorrendo-se em suas necessidades; leva por toda a parte a mensagem do Evangelho, que é luz para os que tateiam nas trevas da ignorância, bálsamo para os corações sofridos e esperança para os tristes, os aflitos e os desgraçados de todos os matizes !

 

Ora, e o que ensina a doutrina do Pr. Airton Costa vinte séculos após ? Como o Deus do Pr. Airton Costa não está mais fabricando corpos de pó nem de barro, para depois dar-lhe a vida soprando-lhe nas narinas, pois entregou para os homens fazerem depois da queda de Adão, que segundo a própria Bíblia não foi o primeiro homem, esse Deus ficou escravizado pelo próprio homem que ele criou, de uma vez que criando primeiro o corpo, esse Deus não poderá mais criar almas sem que os homens forneçam os corpos, de uma vez que o fornecimento da matéria prima para a fabricação desses corpos, está sob a responsabilidade dos homens.

 

Assim sendo, o Deus do protestantismo está sujeito aos homens para criar as almas, e pelo jeito que as coisas andam, todo mundo usando camisinha, algumas mulheres fazendo "ligação de trompas", homens fazendo a vazectomia, e outros métodos anticoncepcionais, incluindo a aprovação do aborto, (inclusive com o apoio de religiosos) daqui a alguns anos, Pastor Airton Costa, o seu Deus não poderá mais criar almas, porque os homens não estão mais fornecendo a matéria prima para a existência dessa alma. Eis a primeira razão porque o Pr. Airton Costa faz tanta apologia ao corpo físico. Talvez seja por isso Pr. Airton Costa, que os cientista estão sendo influenciados ( ou inspirados ? ) a criar corpos por outros processos já que o seu Deus está ficando sem condições de os criar.

 

Portanto, a doutrina do Pr. Airton Costa coloca a alma como um elemento que não pode existir sem a matéria, sem o corpo físico, ao passo que para nós espíritas, ela é independente da matéria, pois Deus a criou (ou creou para alguns) antes da formação do corpo e mesmo que este não exista, ela poderá continuar sua marcha para a perfeição em outras moradas da Casa do Pai, pois há muitas como nos disse Jesus.

 

Mais uma vez, a Doutrina Espírita está de acordo com os ensinamentos de Jesus e contrário ao ensino do bibliólatra Pr. Airton Costa, porque contrário aos de Jesus que em Lucas, cap.XVI, v. 19 e seguintes, nos mostra que o Rico e Lázaro, morreram e foram um (o rico) direto para as chamas que naturalmente simboliza o inferno, e o outro (o pobre, Lázaro) direto para o seio de Abraão, que naturalmente simboliza o Céu.

 

Estudando-se o relato feito por Jesus através de Lucas, vemos que :

 

1º - Não houve ressurreição na carne, pois o relato nos mostra que os dois foram direto para os seus devidos lugares determinados pelas suas obras, que foram de ordem moral, ou seja, Lázaro porque suportou a prova da pobreza e miséria resignadamente, sem lamentar, sem blasfemar, sem se revoltar contra Deus, ao passo que o Rico utilizou a sua riqueza únicamente nas suas satisfações pessoais, faltando com o dever da caridade material e moral, pois não teve piedade da miséria do outro.

 

2º - Não ficaram na total inatividade, dormindo, pois ambos estavam ativos e conscientes do que estava acontecendo, tanto é que houve até diálogo entre eles.

 

3º - Mostra-nos a imortalidade do espírito, pois a vida continuou, guardando as suas individualidades, tendo como única diferença, o estado em que cada um se encontra, como colheita do plantio feito quando no corpo de carne.

 

4º) – O Juízo Final se deu imediatamente após a morte, pois não ficaram aguardando-o, o mesmo acontecendo com Abraão, e isto também está de acordo com os ensinamentos do Espiritismo.

 

Outro ensinamento absurdo da doutrina protestante e do Pr. Airton Costa, é no que diz respeito às poucas almas que o Deus do Pr. Airton Costa ainda está conseguindo criar, pois devido o "pecado"   ou a "queda" de Adão, esse Deus ficou incapacitado de criar almas mais perfeitas, ou seja, sem maldades, com um pouco mais de bondade, pois devido a desobediência de Adão o Deus da Bíblia do Pr. Airton Costa se vê obrigado a criá-las com a tara da maldade, sem poder fazer nada para mudar esse quadro.

 

Enquanto o homem a cada dia que passa procura aperfeiçoar suas instituições, suas invenções, seus conhecimentos, suas relações, etc, o Deus do Pr. Airton Costa e dos protestantes, ficou sem poder melhorar o homem, chegando mesmo, desde o início, a se arrepender de o ter criado e até mesmo os animais, aves e répteis, como lemos em Gênesis, capítulo 6 versículos de 5 a 7 :

 

"E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então arrependeu-se o SENHOR de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. E disse o SENHOR : Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito."

 

Sem mais comentários....

 

E parafraseando o Pastor Airton Costa que diz :

 

"""Em razão dessa lacuna, compete aos kardecistas que se autodenominam cristãos esclarecerem de forma pormenorizada e objetiva onde, e de que forma o versículo sob análise não contradiz a reencarnação.

"Aos homens está ordenado morrerem uma só vez"""

 

 

Eu diria :

 

 

"Compete aos bibliólatras, seguidores do judaísmo e que se auto-denominam cristãos, esclarecerem sem distorcer os textos bíblicos e espíritas, e sem usarem versículos isolados, se o que foi apresentado pelo Pastor Airton Costa não contradiz os ensinamentos de Jesus."

 

 

O CRISTIANISMO DO CRISTO E O ESPIRITISMO ENSINAM A MESMA COISA

 

"Os ensinos espíritas podem até serem antibíblicos, mas com certeza não são anticristãos"

 

Não há fé inabalável senão aquela que pode encarar a razão face a face, em todas as épocas da Humanidade.

 

Abraços fraternos a todos

 

Arnaldo Paiva

(continua)




***********************




É A INVENÇÃO "CRISTIANISMO BÍBLICO" QUE NÃO ENSINA A MESMA COISA QUE O CRISTIANISMO DO CRISTO (IV) ( continuação )


Hebreus, 9: 27 - 28

 

Mais uma vez, estudemos e analisemos as colocações do Pr. Airton Costa tendo como base os dois versículos acima citados.

 

Agora ele nos traz a sua análise sobre "O Livro dos Espíritos" de Allan Kardec. Vejamos :

 

>>>Segundo os "espíritos" de Kardec, Juízo é algo inexistente ou indefinido. Vejam a questão 331 e 332 do Livro dos Espíritos : Pergunta : "Todos os Espíritos se preocupam com sua reencarnação ? Resposta : Alguns há que não se preocupam absolutamente, pois nem mesmo a compreendem. Isto depende de sua natureza mais ou menos adiantada. Para alguns a incerteza do futuro constitui uma punição". Pergunta : "Pode o Espírito abreviar ou retardar o momento de reencarnar-se ? Resposta : Pode abreviá-lo, chamando-o por seus votos; também pode retardá-lo recuando ante a prova, pois entre os Espíritos há os covardes e indiferentes. Não o faz, entretanto, impunemente : sofre com isso, assim como alguém que recusa o remédio salutar que poderá curá-lo".

É o tipo da situação em que ninguém manda em ninguém. Se a prova é difícil, o desencarnado recua. Está claro que se a prova é boa, ele aceita imediatamente. Hitler gostaria muito de voltar a ser comandante de uma poderosa nação, com um grande exército, com um arsenal atômico à sua disposição. Mas ser agricultor no sertão do Ceará, nem pensar. E onde estaria Deus ? Bom Deus ficaria de braços cruzados aguardando a boa vontade dos espíritos.

"Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez..."<<<

 

Aqui se trata da Parte Segunda, Capítulo VII de "O Livro dos Espíritos" intitulado "DA VOLTA DO ESPÍRITO À VIDA CORPORAL" com o subtítulo "Prelúdio da volta" .

 

Este capítulo é iniciado com a pergunta de nº 330 e não 331 como está apontado pelo Pr. Airton Costa, sendo obrigatória a sua leitura, pois assim se faz necessário para uma melhor compreensão do assunto ou da seqüência do pensamento dos espíritos. Vejamos a resposta dada à pergunta de nº 330 :

 

330 – Sabem os espíritos em que época reencarnarão ?

R – "Pressentem-na, como sucede ao cego quando se aproxima do fogo. Sabem que tem que retomar um corpo, como sabeis que tendes de morrer um dia, mas ignoram quando isso se dará" (166). (os grifos são meus)

 

Como podemos ver, além da resposta ser das mais clara, já dá um sentido bem diferente às respostas das perguntas seguintes. Eis a razão porque o Pr. Airton Costa não a apresentou nos seus comentários

 

Ora, da mesma forma que o fenômeno a que chamamos morte, é uma lei da natureza, lei esta que como sabemos estamos todos indistintamente submetidos, a reencarnação também o é, e como um dia teremos forçosamente que "morrer", embora não saibamos quando, em que momento, e nem mesmo em que condições, o mesmo acontece com a lei divina da encarnação. O Espírito sabe que um dia terá de reencarnar, e dependendo do grau de adiantamento em que se encontre, não sabe quando, em que momento e nem mesmo em que condições, conforme constante na resposta da pergunta 331.

 

Allan Kardec faz uma chamada para a questão de nº 166 do mesmo livro. Vejamos :

 

166 – "Como pode a alma, que não alcançou a perfeição durante a vida corpórea, acabar de depurar-se ? "

R – "Sofrendo a prova de uma nova existência".

 

O próprio Cristo nos disse : "Sede perfeitos como perfeito é o vosso Pai Celestial" (Mateus, cap. V, v. 48) Disse ainda : "Bem aventurados aqueles que tem puro o coração, porque verão a Deus."(Mateus, Cap. V, v. 8)

 

Ora, se o Cristo nos convidou a sermos perfeitos, é porque nós podemos chegar à perfeição, e confirma dizendo que só veremos a Deus quando estivermos pureza de coração, que é o mesmo que perfeição dentro da nossa capacidade de entendimento, pois Ele, Jesus, foi o exemplo máximo de pureza de coração. E qual de nós que chegaremos a condição de pureza exemplificada por Jesus, numa única existência ? A pureza de coração é inseparável da simplicidade e da humildade e exclui todo pensamento de egoísmo e de orgulho, daí a razão porque Jesus tomou a infância por emblema dessa pureza, como a tomou para o da humildade quando disse : "Deixai vir a mim as criancinhas, e não as impeçais; porque o reino dos céus é para aqueles que se lhes assemelham." (Marcos, Cap. 10, v. 14)

 

A perfeição da qual a Humanidade é suscetível e que mais a aproxima da Divindade consiste no dizer de Jesus : "amar os inimigos, fazer o bem àqueles que nos odeiam, orar por aqueles que nos perseguem e nos caluniam," mostrando-nos assim, que a essência da perfeição é a caridade em sua mais larga acepção, porque ela implica a prática de todas as outras virtudes. Enfim, a ausência do orgulho e do egoísmo que são a negação da caridade e do amor ao próximo.

 

166-a – "Como realiza essa nova existência ? Será pela sua transformação como Espírito ? "

R – "Depurando-se, a alma indubitavelmente experimenta uma transformação, mas para isso necessária lhe é a prova da vida corporal."

 

 

166-b – "A alma passa então por muitas existência corporais ? "

R – "Sim, todos contamos com muitas existências Os que dizem ao contrário pretendem manter-vos na ignorância em que eles próprios se encontram. Esse o desejo deles."(os grifos são meus)

 

O exemplo do que o Espírito está dizendo nesta resposta, pode ser constatado nos escritos e no comportamento do Pr. Airton Costa, pois o mesmo para esconder a concordância existente entre os ensinos do Espiritismo com os de Jesus, e manter as pessoas ignorantes dessas verdades contidas no Evangelho do Cristo, e explicadas pela Doutrina Espírita, trunca frases, para que tenham o sentido que ele deseja dar; mente, ( ou calunia ? ) acusando a Doutrina Espírita de práticas que ela não adota; fala de coisas que não faz parte da Doutrina Espírita; por ignorância ou má fé, (os fatos indicam má fé) dá interpretações errôneas aos conceitos espíritas conforme vemos acima; busca na Bíblia somente aquilo que dá um aparente apoio ao que diz, pescando versículos soltos, ou seja, aquilo que lhe é conveniente. E tudo isso já foi provado por mim aqui nesta lista. Imaginemos nós, viver num paraíso formado por homens com esse tipo de comportamento. Sem comentários...

 

166-c – "Parece resultar desse princípio que a alma, depois de haver deixado um corpo, toma outro, ou, então, que reencarna em novo corpo. É assim que se deve entender ? "

R – "Evidentemente."

 

Voltemos ao capítulo VII analisado pelo Pr. Airton Costa.

 

330-a – "Então, a reencarnação é uma necessidade da vida espírita, como a morte o é da vida corporal ?"

R – "Certamente; assim é."

 

331 – "Todos os Espíritos se preocupam com a sua reencarnação ? "

R – "Muitos há que em tal coisa não pensam, que nem sequer a compreendem. Dependem de estarem mais ou menos adiantados. Para alguns, a incerteza em que se acham do futuro que os aguardam constitui punição." (os grifos são meus)

 

 

O mesmo acontece em relação à morte. Quantas pessoas levam sua vida sem nenhuma preocupação se um dia vai morrer ou não. Muitos não gostam nem de falar desse momento embora saibam que um dia irá acontecer, pois, além de não gostarem, não a compreendem. E uma grande parte por não aceitarem o que lhes ensinam as religiões tradicionais e dogmáticas, que geram uma incerteza muito maior sobre o futuro, devido a irracionalidade com que as religiões tratam do assunto, procuram desfrutar o máximo a vida enquanto a morte não chega, e comumente esse desfrutar consiste em se entregar a todo tipo de excessos e vícios. Depois, quando a velhice vem visitá-los, ou até mesmo quando a vida foi dissipada e perturbada, as forças desgastadas, e quando o mal não tem mais remédio, então, a criatura entra na primeira igreja protestante da esquina, e levantando a mão para o alto aceita Jesus, dali em diante está com a salvação garantida por um agenciador de Deus, a figura do pastor protestante, ou a confissão dos pecados com um padre católico, sem fazer nenhum esforço, e vai para o mesmo lugar daquele que passou toda uma vida se dedicando ao bem, vigiando e orando, trabalhando por vivenciar no seu dia-a-dia o que lhe ensinou Jesus, ou seja, vivendo o "amando a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo", onde estão toda a Lei e os Profetas segundo a própria orientação do Cristo. É ou não é um incentivo a irresponsabilidade ? Muito simples não ???!!!

 

Como estão habituadas à lei do menor esforço, ao se dirigir a uma casa espírita, quando escuta falar de reencarnação, que terá de voltar em um outro corpo físico, feito especialmente para ele, para ajustar-se com as leis divinas, e que em conseqüência do mal uso que tenha feito do livre arbítrio esse corpo reflete as mazelas do espírito, ou seja, pode vir a ser um corpo doente, faltando um braço ou uma perna, ou ambos, ou cego, surdo ou mudo, se fez mal uso dos seus membros ou sentidos que lhe foi concedido para ser utilizado em benefício de si mesmo e dos outros, ou mesmo como um idiota se usou mal a inteligência, ou seja, é melhor que entre na vida física, no dizer de Jesus, lhe faltando um dos seus membros ou sentidos, do que eles serem novamente motivo de queda espiritual para o Espírito encarnado, conforme podemos ler em Mateus, capítulo V, versículos 29 e 30 :

 

"Se vossa mão ou vosso pé vos é um motivo de escândalo, cortai-os e atirai-os longe de vós; é bem melhor para vós que entreis na vida não tendo senão um pé ou uma só mão, do que terdes dois e serdes lançados no fogo eterno. E se vosso olho vos é motivo de escândalo, arrancai-o e lançai-o longe de vós, é melhor para vós que entreis na vida não tendo senão um olho, que terdes os dois e serdes precipitados no fogo do inferno."

 

esses indivíduos correm, e vão procurar um lugar onde possam alcançar o paraíso com menos esforço, ou sem nenhum esforço. Procede como aquele que sai para fazer compras no mercado e escolhe um em vez do outro, porque naquele é mais barato.

 

A essa pergunta de nº 332 :

 

332 – "Pode o Espírito apressar ou retardar o momento da sua reencarnação ? "

R – "Pode apressá-lo, atraindo-o por um desejo ardente. Pode igualmente distanciá-lo, recuando diante da prova pois entre os Espíritos também há covardes e indiferentes. Nenhum, porém assim procede impunemente, visto que sofre por isso, como aquele que recusa o remédio capaz de curá-lo."(os grifos são meus)

 

o "ilustre" escritor e Pastor evangélico Airton Costa teceu os seguintes comentários, que chegou as raias da vulgaridade. Vejamos :

 

>>> É o tipo da situação em que ninguém manda em ninguém. Se a prova é difícil, o desencarnado recua. Está claro que se a prova é boa, ele aceita imediatamente. Hitler gostaria muito de voltar a ser comandante de uma poderosa nação, com um grande exército, com um arsenal atômico à sua disposição. Mas ser agricultor no sertão do Ceará, nem pensar. E onde estaria Deus ? Bom Deus ficaria de braços cruzados aguardando a boa vontade dos espíritos.

"Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez..."<<<

 

Diante desses comentários do Pr. Airton Costa, só nos resta três pensamentos a respeito dessa "ilustre" figura representante do protestantismo. Ou o nosso irmão em humanidade é de uma leviandade sem limites, de uma má fé vergonhosa, ou de uma cegueira espiritual (que me desculpem as expressões) que não dá para entendermos como pode ser um condutor de almas.

 

Ora, todos podemos adquirir aquilo que queremos trabalhando para isso, se empenhando no objetivo desejado, basta que procuremos os meios. Podemos ainda desejar alguma coisa, mas por indiferença, preguiça, má vontade, ou até mesmo por achar que vai exigir muito de nós, desistirmos ou adiarmos, esperando uma melhor oportunidade, quando estivermos mais bem preparados. O mesmo acontece com os Espíritos, de uma vez que depois da morte conservamos a nossa individualidade, somos nós mesmos, com as nossas indiosincrasias, e assim sendo, podemos abreviar a oportunidade de reencarnar, trabalhando para isso, ou podemos adiar, recuando (dentro de certos limites) diante das lutas que teremos que enfrentar por achar que não estamos preparados para tal. É o respeito ao livre-arbítrio.


Na doutrina protestante o indivíduo não conserva a sua individualidade depois da morte e antes da ressurreição no corpo físico, pois fica inativo, sem consciência, o mesmo que não existir, numa flagrante contradição com os ensinos de Jesus, como demonstrei nessa seqüência de artigos. A parte imaterial fica como quem está dormindo, aguardando a "ressurreição" do corpo físico, e pior ainda, corpo esse que sairá de dentro do túmulo, não importando quanto tempo faça que a terra o tenha transformado em pó, pois, não pode fazer nada sem ele. Portanto, é nessa doutrina materialista do protestantismo, e não no Espiritismo, como disse o Pr. Airton Costa, que o corpo físico serve apenas de trampolim para a sobrevivência do homem após a morte.

 

Aliás, uma doutrina que além de contraditória por si mesma, mais uma vez mostra que o deus do Pr. Airton Costa, é dos mais irracionais, talvez seja por isso que não conseguem ajustarem-se aos ensinamentos de Jesus, pois se o homem só terá vida eterna com a presença do "trampolim" do corpo físico, qual a necessidade de morrer para depois retomar novamente ao mesmo corpo para ser julgado ? Por que não fica vivo até o dia do juízo ? Qual o significado da morte ? Só para ter o trabalho de voltar ao mesmo corpo, já destruído pelos vermes, pela terra, o que por outro lado não deixa de ser um verdadeiro processo de reencarnação, pois se tem que vestir-se no corpo novamente, não passa de um processo de "reencarnar".


Portanto "ilustre" representante do protestantismo, os seus "argumentos" e conseqüentemente a doutrina que professam, não possui lógica. Você além de ignorar totalmente as contradições constantes na sua Bíblia e nos seus argumentos, ainda a usa para difamar os outros, num total desrespeito às pessoas, e até mesmo aos homens ilustres de Ciência, a quem nós devemos as grandes descobertas no campo da Industria, da Medicina, da Psicologia, da Psiquiatria, e que comprovaram cientificamente o Espiritismo, tornando-se também um hipócrita, de uma vez que não leva em consideração os feitos, as descobertas desses homens ilustres, mas que usa no seu dia-a-dia de tudo o que eles vem descobrindo em seu próprio benefício e dos seus, inclusive os conhecimentos.

 

Voltando ao assunto, diríamos que qualquer criatura de mediana inteligência verá perfeitamente que as respostas dadas pelos Espíritos às questões levantadas por Kardec, de maneira alguma nos leva a esse tipo de raciocínio apresentado pelo Pr. Airton Costa, principalmente quando lemos a pergunta e a resposta à questão de nº 333 que propositadamente, ele deixou de citar. Vejamos :

 

333 – "Se se considerasse bastante feliz, numa condição mediana entre os Espíritos errantes e, conseguintemente, não ambicionasse elevar-se, poderia um Espírito prolongar indefinidamente esse estado ? "

R – "Indefinidamente, não. Cedo ou tarde, o Espírito sente a necessidade de progredir. Todos têm que se elevar, esse o destino de todos."

 

Qual é a diferença apresentada entre a doutrina do Pr. Airton Costa e a dos materialistas ? Nenhuma, pois é assim mesmo que eles pensam, ou seja, a vida é apenas do corpo físico, e só para confirmar, vejamos o que foi dito pelo cientista Peterson, materialista, cético, e que faz parte do grupo de cientistas céticos, do site Terra Redonda, apresentado pela Rede Globo no seu programa Fantástico, desafiando os paranormais, e oferecendo o prêmio de um milhão de dólares, e que já esteve debatendo comigo aqui mesmo nesta lista :

 

"""MORREU O CÉREBRO, morreu a consciência, MORREU A ALMA ..... Reencarnação é algo QUE NÃO MORRE. Vai para outro corpo. Mas ressuscitar estaria mais próximo de nosso conceito cientifico de que a alma MORRE COM O CORPO."""

 

Em atenção aos nossos leitores, darei uma ligeira orientação, bastante resumida mesmo, sobre como se dá o processo reencarnatório, no sentido de o que determina as condições em que o Espírito reencarnará.

 

Quando chega o momento de o espírito ocupar um novo corpo, gerado especialmente para ele no ventre materno, de uma vez que ele não irá ocupar corpo de ninguém, esteja ele consciente ou não desse momento, o que determina a família a qual irá pertencer, as condições em que terá de nascer, tanto físicas quanto de saúde ou doença, são, além do trabalho que terá de realizar na obra divina, os seus atos bons ou maus realizados em vidas passadas, tanto em relação à sua própria pessoa, quanto em relação aos outros, pois onde quer que estejamos, com quem estivermos, em qualquer tempo, estaremos sempre recebendo "segundo as nossas obras"conforme nos advertiu Jesus.

 

A reencarnação de qualquer espírito, estará sempre sob uma orientação superior, pois só lhe será permitido tarefas que o mesmo tenha condições morais para realizar. Quando o espírito está consciente dos acontecimentos, lhe é orientado e respeitado o livre-arbítrio na escolha, a fim de que ele o faça com conhecimento de causa, pois ele sabe que dependerá dele sair vitorioso ou não da tarefa. E é aí que ele pode recuar e aguardar um outro momento em que achar que está mais preparado para enfrentar uma nova vida no corpo físico.

 

Portanto, quando Hitler reencarnar, terá a sua reencarnação também baseada no que ele fez nas vidas anteriores, receberá também "segundo as suas obras", sem prejuízo do que sofrerá no mundo dos espíritos antes da volta. Poderá até sentir vontade de vir a ser de novo comandante de uma grande nação, comandar um grande exercito, com um arsenal atômico a sua disposição, pois o esquecimento do passado não é absoluto, de uma vez que ele se manifesta em forma de tendências, inclinações, idéias inatas, mas quem sabe, poderá renascer também como um agricultor lá no sertão do Ceará do Pr. Airton Costa. Na verdade, não podemos fazer um julgamento dessa natureza, só temos certeza que tudo e todos estamos submetidos indistintamente às sábias Leis de Deus.

 

Acredito apenas que Hitler deve ter se arrependido muito, por não ter, antes de morrer, e depois de ter matado milhões de pessoas, procurado uma Igreja Evangélica para através do agenciador de Deus, o Pr. Protestante, ser perdoado e recebido pelo Cristo como "o bom assassino", como foi feito com "o bom ladrão".

 

Há pouco tempo atrás, foi apresentado no programa "FANTÁSTICO" da Rede Globo, uma reportagem sobre um PM que havia matado nada menos de trezentos (300) adolescentes em uma única operação feita em um dos morros do Rio de Janeiro. Preso, esse mesmo PM se apresentou com a Bíblia na mão dizendo-se "salvo", pois tinha aceitado Jesus Cristo como o seu salvador, e o mesmo lhe havia perdoado daqueles crimes. Ao lhe ser perguntado sobre o que ele tinha para dizer aos familiares das vítimas, respondeu que apenas pedia perdão a todos por ter tirado a vida daqueles adolescentes. Resolveram então levar aos familiares das vítimas o pedido de perdão do PM assassino, e nenhum dos familiares lhe perdoou. Eram pessoas simples, chorando a morte dos seus filhos.

 

De outra feita, foi no programa do Ratinho. Foi mostrado uma Igreja protestante onde um dos maiores traficantes de drogas do Rio de Janeiro havia aceitado Jesus como o seu salvador, e claro, lhe foi perdoado os crimes que aquele homem cometeu. A parte que mais choca nesta reportagem, é quando o ex-traficante ( ou o bom traficante ? ) entrava na Igreja, por sinal superlotada, onde era recepcionado com uma "salva de palmas", todos os fiéis o recebiam de pé e o mesmo sentava nas primeiras cadeiras, ou seja, nos primeiros lugares.

 

Já imaginaram quantos prejuízos materiais e morais esses homens já causaram e vem causando à sociedade, às famílias, quantos pais e mães existem, comendo, na maneira vulgar de se falar, "o pão que o diabo amassou" por causa das desgraças que esses assassinos causaram aos seus familiares ? Eu nunca tive problemas dessa natureza na minha família, mas procurem conhecer os que tem, e vejam quantos sofrimentos, quantos lares destruídos, quantos jovens aniquilados por esses elementos. Neste caso, o ex-traficante não foi entrevistado, e nem os familiares daqueles que certamente foram suas vítimas, apenas o mostrou todo sorridente ante aquela saraivada de palmas, mas acreditamos que neste caso também, os familiares não perdoariam os males causado aos seus jovens.

 

Eu gostaria muito que o "ilustre" escritor e representante do protestantismo, Pr. Airton Costa, apresentasse algum ponto da sua doutrina que estivesse de acordo com os ensinamentos de Jesus. Infelizmente até agora não foi possível conciliar nenhum ensinamento de Jesus com os postulados apresentados pelo protestantismo na pessoa do Pr. Airton Costa. Esse "Homem de Deus" tem demonstrado não conhecer o Evangelho de Jesus, ou se o conhece está dando uma falsa interpretação.

 

O Cristo nos disse :

 

"Se perdoardes aos homens as faltas que eles fazem contra vós, vosso Pai celestial vos perdoará também vossos pecados, mas se não perdoardes aos homens quando eles vos ofendem, vosso Pai, também, não vos perdoará os pecados." (Mateus, cap. VI, v. 14,15).

 

Diante desse ensinamento de Jesus e a posição assumida pelos pastores protestantes, os familiares das vítimas desses assassinos são "punidos por Jesus" duas vezes, uma por perdoar e dar o Reino dos Céus aos assassinos, exigindo-lhes apenas que o aceitem como o seu salvador, e a outra, por negar o Reino dos Céus para os familiares das vítimas, os que sofreram verdadeiramente danos irreparáveis, de uma vez que como vimos na reportagem, eles não tiveram forças para perdoar os assassinos que o Cristo perdoou.


Uma doutrina que garante aos indivíduos, até mesmo aos grandes criminosos, que ele está "salvo" pelo simples fato de ter aceitado Jesus, como seu salvador, sem qualquer reparação de danos materiais ou morais àqueles que tiram a vida dos nossos filhos, que destroem lares; uma doutrina que além disso, ainda persegue os que procuram fazer o bem, os que divulgam o Evangelho de Jesus, só porque não aceitam certos dogmas criados por essas mesmas doutrinas, ou porque não rezam pelas suas cartilhas, ou porque não segue o que os seus líderes dizem ser o certo, chegando mesmo a dizer que as boas obras não tem nenhum valor, essa doutrina não pode ter provinda da pessoa do Cristo e nem do seu Evangelho, ou ela é falsa, ou está sendo falseada em seus princípios. E se assim é, não se admirem de que ela só forme supersticiosos, fanáticos, hipócritas, não porém homens de bem.

 

 

EM CASA

 

" Ninguém foge à lei da reencarnação.

Ontem, atraiçoamos a confiança de um companheiro, induzindo-o à derrocada moral.

Hoje, guardamo-lo na condição do parente difícil, que nos pede sacrifício incessante.

Ontem, abandonamos a jovem que nos amava, inclinando-a ao mergulho na lagoa do vício.

Hoje, temo-la de volta por filha incompreensiva, necessitada do nosso amor.

Ontem, colocamos o orgulho e a vaidade no peito de um irmão que nos seguia os exemplos menos felizes.

Hoje, partilhamos com ele, à feição de esposo despótico ou de filho problema, o cálice amargo da redenção.

Ontem, esquecemos compromissos veneráveis, arrastando alguém ao suicídio.

Hoje, reencontramos esse mesmo alguém na pessoa de um filhinho, portador de moléstia irreversível, tutelando-lhe, à custa de lágrimas, o trabalho de reajuste.

Ontem, abandonamos a companheira inexperiente, à mingua de todo auxílio, situando-a nas garras da delinqüência.

Hoje, achamo-la ao nosso lado, na presença da esposa conturbada e doente, a exigir-nos a permanência no curso infatigável da tolerância.

Ontem, dilaceramos a alma sensível de pais afetuosos e devotados, sangrando-lhe o espírito, a punhaladas de ingratidão.

Hoje, moramos no espinheiro, em forma de lar, carregando fardos de angústia, a fim de aprender a plantar carinho e fidelidade.

À frente de toda dificuldade e de toda prova, abençoa sempre e faz o melhor que possas.


Ajuda aos que te partilham a experiência, ora pelos que te perseguem, sorri para os que te ferem e desculpa todos aqueles que te injuriam...

A humildade é chave de nossa libertação.

E, sejam quais sejam os teus obstáculos na família, é preciso reconhecer que toda construção moral do Reino de Deus, perante o mundo, começa nos alicerces invisíveis da luta em casa. "

Emmanuel

 

E parafraseando o Pastor Airton Costa que diz :

 

"Em razão dessa lacuna, compete aos kardecistas que se autodenominam cristãos esclarecerem de forma pormenorizada e objetiva onde, e de que forma o versículo sob análise não contradiz a reencarnação.

"Aos homens está ordenado morrerem uma só vez"

 

Eu diria :

 

"Compete aos bibliólatras, seguidores do judaísmo e que se autodenominam cristãos, esclarecerem sem distorcer os textos bíblicos e espíritas, e sem usarem versículos isolados, se o que foi apresentado pelo Pastor Airton Costa não contradiz os ensinamentos de Jesus."

 

O CRISTIANISMO DO CRISTO E O ESPIRITISMO ENSINAM A MESMA COISA

 

"Os ensinos espíritas podem até serem antibíblicos, mas com certeza não são anticristãos"

 

Não há fé inabalável senão aquela que pode encarar a razão face a face, em todas as épocas da Humanidade.

 

Abraços fraternos a todos

 

Arnaldo Paiva




***********************



É A INVENÇÃO "CRISTIANISMO BÍBLICO" QUE NÃO ENSINA A MESMA COISA QUE O CRISTIANISMO DO CRISTO (V) ( continuação )



Hebreus, 9: 27 e 28 - Quem é Jesus para o Espiritismo e para o Protestantismo, Divindade de Jesus



Abaixo podemos ler o restante do extenso artigo escrito pelo "ilustre" escritor e Pr. Evangélico Airton Costa, intitulado DIFICULDADES DO ESPIRITISMO KARDECISTA, com um subtítulo baseado nos dois versículos acima citados da carta de Paulo aos Hebreus, o qual pelo que vimos, não houve nenhuma dificuldade até o momento, para explicá-lo à luz do Evangelho de Jesus e do Espiritismo, pois ambos ensinam a mesma coisa. As dificuldades são, portanto, do Pr. Airton Costa e da doutrina que ele representa.

 

Para finalizar os nossos comentários, vejamos o que nos diz o restante do artigo :

>>>Note-se a similaridade de nossa morte única com a de Cristo que, encarnado, viveu como homem, e morreu uma vez somente. Para o espiritismo, Jesus é um Bom Espírito que alcançou elevado grau de perfeição, tendo reencarnado para ensinar aos homens uma elevada moral. Em nenhum momento, todavia, Jesus falou de suas vidas passadas. Ele, o Filho, a Segunda Pessoa da Trindade, teve apenas uma vida corpórea, e essa vida Ele ofereceu por nós (Jo 3.16).


"Aparecerá segunda vez"


Não encontrei no Livro dos Espíritos ou no Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, qualquer referência à volta de Jesus, como dito em 1 Tessalonicenses 4.16-17, Mateus 24.30-31, Atos 1.11, 2 Tessalonicenses 1.7, 1 Coríntios 15.23,52, Apocalipse 22.20. Mais trabalho para os espíritas "cristãos". Como afirma o kardecismo, Jesus foi a Segunda Revelação de Deus, e o espiritismo, a Terceira e última (E.S.E., cap. I item 6). Pergunta-se : o que viria fazer na Terra uma Revelação já substituída, que já cumpriu sua missão ? Jesus não retornaria ? A Palavra é mentirosa ? Então os demais livros e versículos analisados por Kardec no seu livro são verdadeiros ? O que é verdade, o que é mentira na Bíblia ? Kardec responde : "No cristianismo encontram-se todas as verdades. São de origem humana os erros que nele se enraizaram" (E.S.E. cap. VI, item 5). Os erros seriam de interpretação ? Então, cabe aos seguidores de Kardec esclarecer.<<<


Pr Airton Evangelista da Costa

 

Analisemos por partes, para podermos deixar bem claro que a opinião espírita mais uma vez está de acordo com os ensinos de Jesus, e que as contradições, repetimos, são do Pr. Airton Costa e da doutrina que ele representa. Vejamos o que diz o Pr. Airton Costa :

 

>>>Note-se a similaridade de nossa morte única com a de Cristo, que, encarnado, viveu como homem, e morreu uma vez somente<<<

 

O nosso amigo Pr. Airton Costa como vive apegado e analisando literalmente os versículos isolados da Bíblia, fora do contexto para apoiar seus pretextos, (combater o Espiritismo) não conseguindo ter uma visão mais ampla do significado espiritual que encerram os ensinos de Jesus, passa a soltar suas sentenças condenatórias (e para ele inapeláveis) aos conceitos Espíritas, mas que no fundo põe a nu a sua falta de conhecimento espiritual, numa lamentável estreiteza de pensamento que não o deixa descobrir a grandeza do conceito "Vida", sem confundi-lo com "uma Vida", coisa que, igualmente, acontecia com os fariseus na época de Jesus.

 

Por isso que, para nós espíritas, o Nosso Mestre Jesus nunca morreu, pois Ele existia antes de vir a este mundo, sendo, portanto, um ser eterno. O que morreu foi o corpo físico que Ele tomou no processo de encarnação, e com isso, provou a existência da Divina Lei da Encarnação, bem como confirmou a anterioridade do Espírito. E como Ele mesmo disse que não veio destruir a lei divina, mas, dar-lhe cumprimento, então quem está contrariando o Cristianismo do Cristo, é a invenção "cristianismo bíblico" do Pr. Airton Costa e sua doutrina protestante.

 

Ora, sendo o Cristo um espírito que já existia muito antes mesmo da formação desse planeta Terra, de uma vez que Ele foi o construtor desse orbe, põe por terra esse argumento dos pastores protestantes e dos padres católicos, da ressurreição de Jesus num corpo de carne, de uma vez que se Ele existia antes, sem precisar desse corpo físico, naturalmente não iria precisar agora, após passar 33 anos entre nós, que diante da eternidade não significa praticamente nada, para poder continuar no Reino de Deus, confirmando, através do próprio exemplo, o que Ele mesmo disse, conforme narrado em João 6, 63 :

 

>>>O espírito é o que vivifica; a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito são espírito e vida.<<<

 

Ora se Jesus disse : "O espírito é o que vivifica; a carne para nada aproveita" não poderia absolutamente se contradizer ressuscitando num corpo físico. Portanto, o Cristo como todos nós, utilizou o corpo de carne apenas como instrumento para se manifestar no nosso meio material, e Ele confirma isso quando foi crucificado ao dizer : "Pai em tuas mãos entrego o meu Espírito" conforme podemos ler em Lucas cap. 23, versículo 46.

 

Portanto, essa doutrina da ressurreição do corpo não é ensinada por Jesus, pois para Ele o mais importante no homem é o espírito, como já tivemos oportunidade de mostrar no nosso artigo anterior, e conforme o versículo acima citado, a não ser que Jesus esteja se contradizendo, coisa que nós Espíritas não acreditamos. Paulo também compreendeu que não existe a ressurreição do corpo físico quando disse aos Coríntios em : 1 Coríntios 15, 50 :

 

>>>Isto afirmo, irmãos, que carne e sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção<<<.

 

O que não resta a menor dúvida sobre a concordância entre os ensinos de Jesus, os de Paulo, e os da Doutrina Espírita, sendo a diferença apenas nas palavras empregadas, mas o fundo do ensinamento é o mesmo. Se o Pr. Airton Costa prefere ficar com o dogma criado e herdado do Catolicismo, é um problema dele, e nós espíritas não temos nada com isso, mas querer fazer da Doutrina Espírita o bode expiatório para sua doutrina contraditória; Pensar diferente do que ensina Jesus e querer jogar a culpa no Espiritismo, é uma ação de uma desonestidade sem limites, para não dizer criminosa.

 

Diz ainda o Pr. Airton Costa :


>>>Para o espiritismo, Jesus é um Bom Espírito que alcançou elevado grau de perfeição, tendo reencarnado para ensinar aos homens uma elevada moral<<<

 

Em outro artigo que ele escreveu e até postou nesta lista, intitulado CRISTIANISMO E ESPIRITISMO, o Pr. Airton Costa em se referindo o que o Espiritismo diz de Jesus, mostrou diferente do que está dizendo agora, uma prova evidente de que o nosso irmão de humanidade e que se intitula cristão, ainda por cima se coloca na posição de um condutor de almas, "Pastor" que não usa da honestidade nem para com o Espiritismo quando transcreve seus conceitos, e nem para com os seus leitores, pois, passa informações erradas, enganando-os, uma hora citando de um jeito, outra hora citando de outro confirmando assim que não passa de citações levianas com o intuito de desacreditar o Espiritismo na opinião pública.

 

Esses artigos intitulados DIFICULDADES DO ESPIRITISMO KARDECISTA foram postados nesta lista algum tempo depois d’eu ter apresentado as inverdades dos escritos contido em CRISTIANISMO E ESPIRITISMO, também do Pr. Airton Costa, levando-me a acreditar que foi uma tentativa do mesmo de se justificar diante dos seus leitores e dos sites nos quais os artigos foram publicados, pela sua falta de honestidade na análise e transcrição dos escritos de Kardec. Mas, como vimos, o Pr. Airton Costa ainda não conseguiu se libertar do seu infeliz hábito de não ser amigo da verdade, de fazer interpretação tendenciosa dos ensinos de Jesus e jogar a culpa na Doutrina Espírita.

 

Vejamos como ele apresentou o que dizia o Espiritismo a respeito de Jesus nos seus escritos anteriores :

 

>>> " Por exemplo, para os espíritas Jesus foi um homem como outro qualquer, no máximo um grande médium, ou um espírito puro. Para nós, evangélicos, Jesus é Senhor; Jesus é o Verbo que desceu de Sua glória e habitou entre nós. "<<<

 

E como eu havia pedido ao Pr. Airton Costa que nos apresentasse dentro das obras da Codificação Espírita, onde ele havia lido essa informação sobre Jesus, e como o mesmo até o momento não conseguiu nos mostrar, eu teci os seguintes comentários que esclarecem muito bem o que diz o Espiritismo a respeito de Jesus.

 

"""Como tenho absoluta certeza que o "ilustre" escritor e pastor evangélico não vai ter condições de nos provar essa acusação, (pois não é verdade essa afirmativa) mas para assegurar o que estou dizendo, procurarei mostrar o que a Doutrina Espírita fala sobre Jesus, fazendo ao mesmo tempo uma análise do que foi escrito pelo Pr. Airton Costa.

 

Iniciemos analisando esse trecho do que ele diz ser dito pela Doutrina Espírita :

>>>" para os espíritas Jesus foi um homem como outro qualquer(...)"ou um espírito puro(...)<<<

 

Que me desculpe o Pr. Airton Costa por ter mudado a seqüência como foi escrito, pois foi com o intuito de facilitar a exposição feita por Kardec a respeito do assunto.

 

Diz-nos alhures o Evangelho de Jesus : "Somente lobos caem em armadilhas para lobos" frase essa dita por Jesus mas que nos parece não é do conhecimento do Pastor Airton Costa.

 

Em "O Livro dos Espíritos" na questão de nº 625 temos uma pergunta feita por Kardec ao Espírito de Verdade a respeito de Jesus :

 

625 - " Qual o tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao homem, para lhe servir de guia e modelo ? "

 

E obteve como resposta :

 

"JESUS"

 

Allan Kardec tece seus comentários dizendo :

 

"Para o homem, Jesus constitui o tipo da perfeição moral a que a Humanidade pode aspirar na Terra. Deus no-lo oferece como o mais perfeito modelo e a doutrina que ensinou é a expressão mais pura da lei do Senhor, porque, sendo ele o mais puro de quantos tem aparecido na Terra, o Espírito Divino o animava (...)." (Os grifos são meus)

 

Portanto, nós temos o Nosso Senhor Jesus Cristo, como guia e modelo e não como um homem qualquer como afirma o senhor Airton Costa, e que nos esforçamos por segui-lo, e seguir no sentido de vivenciar os seus ensinamentos, pois, o temos como o Caminho, a Verdade, e a Vida, e temos certeza de que, sem Ele, não chegaremos ao Pai. A Doutrina Espírita mostra-nos o Cristo como o Mestre dos Mestres e como o governo Moral-científico da Humanidade terrena.

 

Diz-nos ainda o Pr. Airton Costa que O consideramos :

"no máximo um grande médium"

 

Primeiramente gostaria de chamar a atenção do leitor para o significado da palavra médium, que no meio protestante/evangélico os pastores fizeram com que essa palavra tomasse um sentido pejorativo, coisa demoníaca.


A palavra médium vem do latim e quer dizer meio, intermediário, no caso, pessoa que pode servir de intermediário entre o mundo espiritual, invisível, e o mundo material, visível.

 

Como exemplo, citemos o que acontece aqui mesmo em nosso mundo, no qual somos incapacitados de nos comunicar com os outros povos cujos idiomas são por nós ignorados, sem o auxílio de um intérprete, que nada mais é do que um médium, um intermediário facilitando a comunicação entre dois povos de línguas diferentes, e se isso acontece com os homens da mesma constituição física, não podemos estranhar a necessidade de um médium, de um intérprete para nos comunicarmos e nos entendermos com o mundo invisível, o mundo dos espíritos. Portanto, não existe nada de pejorativo na palavra médium. Os inimigos da verdade é que procuram dar um sentido diferente as coisas com o intuito de confundir as pessoas, na defesa dos seus interesses.

 

No seu livro "A Gênese" capítulo XV, intitulado OS MILAGRES DO EVANGELHO, com o subtítulo Superioridade da natureza de Jesus, Allan Kardec no ítem 2, paragráfo 2º, nos diz o seguinte :

 

"Agiria como médium (Jesus) nas curas que operava ? Poder-se-á considerá-lo poderoso médium curador ?NÃO, porquanto o médium é um intermediário, um instrumento de que se servem os Espíritos desencarnados e o Cristo não precisava de assistência, pois que era Ele quem assistia os outros. Agia por si mesmo em virtude do seu poder pessoal, como o podem fazer, em certos casos, os encarnados, na medida de suas forças. Que Espírito, ao demais, ousaria insuflar-lhe seus próprios pensamentos e encarregá-lo de os transmitir ? Se algum influxo estranho recebia, esse só de Deus lhe poderia vir. Segundo definição dada por um Espírito, ele era "Médium de Deus." (Os grifos são meus)

 

Como vimos, não é verdade o que foi afirmado pelo nosso "ilustre" escritor e pastor evangélico Airton Costa, e no que diz respeito à Doutrina Espírita, nada há que não esteja de acordo com os ensinamentos do cristianismo do Cristo. Sendo Jesus o único que recebia o ensinamento direto de Deus e os transmitia aos homens, portanto ele é o médium de Deus, o Intérprete entre Deus e os homens.

 

E essa finalização apontada pelo Pr. e escritor Airton Costa :

 

>>>"Para nós, evangélicos, Jesus é Senhor; Jesus é o Verbo que desceu de Sua glória e habitou entre nós. "<<<

 

não corresponde à verdade, pois o senhor do Pr. Airton Costa e dos protestantes é a Bíblia, ou melhor dizendo, são os ensinamentos judaicos, e o cristianismo do Pr. Airton Costa e dos protestantes é o cristianismo bíblico que como vimos, procura desmentir os ensinamentos de Jesus e O considera como um maldito de Deus. Senão vejamos em DEUTERONÔMIO, 21: v. 22 e 23.

>>>Se alguém houver pecado, passível da pena de morte, e tenha sido morto, e o pendurares num madeiro, o seu cadáver não permanecerá no madeiro durante a noite, mas certamente o enterrarás no mesmo dia : porquanto o que for pendurado no madeiro é maldito de Deus assim não contaminarás a tua terra, que o SENHOR teu Deus te dá em herança<<<

 

Ora, se o Nosso Senhor Jesus passou por esse opróbio, então para o cristianismo bíblico do Pr. Airton Costa, cuja fonte é "inquestionável", bem como interpreta a si mesma, (a Bíblia) Jesus é maldito de Deus.

 

Diz ainda o Pr. Airton Costa :

 

>>>"Em nenhum momento, todavia, Jesus falou de suas vidas passadas. Ele, o Filho, a Segunda Pessoa da Trindade, teve apenas uma vida corpórea, e essa vida Ele ofereceu por nós (Jo 3.16)"<<<.

 

Se é verdade que em nenhum momento Jesus falou de suas vidas passadas, até mesmo porque não as teve nenhuma nesse globo terreno, de uma vez que foi Ele o construtor desse orbe, já existia antes da formação do mesmo, a não ser aquela em que os judeus o mataram por causa da doutrina que pregava e que não a suportaram, mais verdadeiro ainda é que em nenhum momento, em nenhuma parte do seu Evangelho Ele tenha afirmado que é Deus, Ele tenha mencionado a "tal trindade", (Deus único se dividindo em três) tão divulgada e falada pelos padres e pastores protestantes.

 

Desafio,... vejam bem... estou desafiando o Pr. Airton Costa (e os bibliólatras em geral) a nos apresentar em que local do Evangelho do Cristo, nas suas palavras, Ele tenha mencionado essa "tal" trindade, tenha afirmado que é Deus. Ele sempre se apresentou como Filho de Deus, em várias ocasiões como Filho do Homem, Enviado de Deus, cumprindo as ordens daquele que Lhe enviou, fazendo a Vontade do Pai que está nos céus, e para provar o que estou dizendo, citarei algumas afirmações de Jesus que serão o suficiente para mostrar que esse dogma da santíssima trindade que faz parte da doutrina pregada e seguida pelo Pr. Airton Costa e dos protestantes/evangélicos, é contraditória com o que nos ensina Jesus a seu respeito.

 

O que dissermos aqui com relação ao assunto e à Igreja Católica, vale para o protestantismo do Pr. Airton Costa, de uma vez que são herdeiros da mesma, não passando portanto de um catolicismo renovado.



A igreja católica para criar o dogma da divindade de Jesus baseou-se na igualdade absoluta entre a pessoa de Jesus e Deus, pois que ele, (Jesus) é o próprio Deus. É este um artigo de fé tanto para o catolicismo quanto para o protestantismo do Pr. Airton Costa, e isto quer dizer se você não acreditar que Jesus é Deus, não terá outro caminho senão o Inferno.

 

Vejamos o que diz o Evangelho de Jesus em

 

1º João, cap. 4 v,12 :

>>>Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor.<<<

 

Em João, 1:18;

>>>"Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou."<<<

 

1º Timóteo, 6:16;

>>>"Aquele que tem, ele só, a imortalidade, e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver, ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém."<<<

 

 

Ora, como poderia Jesus ser Deus, se Ele mesmo nos disse no seu Evangelho que ninguém jamais viu a Deus ? A não ser que admitamos que Jesus não tivesse consciência do que estava dizendo e fazendo, e é Ele mesmo que nos aponta a condição em que nós um dia "veremos a Deus", quando em Mateus, 5: v. 8 nos diz :

 

>>> Bem-aventurados os puros de coração, porque estes verão a Deus.<<<;

 

ou seja, somente veremos a Deus, segundo o Nosso Mestre Jesus, quando nos tornarmos perfeitos, puros, pois não existe pureza de coração sem a perfeição moral. Por outro lado, o Cristo não afirma que se não acreditarmos que ele é Deus iremos para o inferno como afirmam os adeptos do dogma da trindade, pois como vemos acima, ele nos diz que

 

>>>se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós<<<

 

mostrando-nos assim que é o amor ao próximo que faz com que Deus esteja conosco, condição esta que não é apresentada pelo Pr. Airton Costa e os nossos irmãos protestantes/evangélicos, de uma vez que não amam aqueles que não pensam como eles, que não reza pela cartilha deles, que não segue o que os seus pastores dizem ser o certo, principalmente se esses "outros" forem espíritas, numa discriminação vergonhosa.

 

Diante do que acima foi mostrado, vemos que esta idéia de que Jesus é Deus, não passa de invenção do "CRISTIANISMO BÍBLICO" do Pr. Airton Costa e dos nossos irmãos protestantes/evangélicos, QUE NÃO ENSINA A MESMA COISA QUE O CRISTIANISMO DO CRISTO.

 

Mais uma vez demonstramos que a doutrina protestante não faz parte da Doutrina de Jesus, procuram se enroscar na árvore do Cristianismo do Cristo, como trepadeiras parasitas, roubando a autoridade do nome de Jesus para querer fazer valer os ensinamentos judaicos como se fossem os de Jesus.

A propósito, mostraremos que esses ensinos de Jesus acima citados contradizem, ainda, o que está escrito em Éxodo, 33: 11 no Velho Testamento, base da doutrina do Pr. Airton Costa. Vejamos :

 

>>> E falava o SENHOR a Moisés face a face, como qualquer um fala com o seu amigo;<<<

 

Temos ainda em (Êxodo, 6, v. 2 e 3)

 

>>> Falou mais Deus a Moisés e lhe disse : "Eu sou o SENHOR". Apareci a Abraão, a Isaque, e a Jacó, como o Deus Todo-poderoso; mas pelo meu nome, O SENHOR, não lhes fui conhecido.<<<

 

Ora diante disso, só nos resta as seguintes deduções :

* Ou estes homens estavam vendo Deus e Jesus está equivocado ao dizer que ninguém jamais viu a Deus

* Ou esses homens não estavam vendo Deus e Jesus está certo

* Ou Jesus não tinha consciência de si mesmo, de quem ele era e o que estava dizendo


E como nós espíritas não acreditamos que Jesus não tinha consciência de si mesmo, e nem que tenha se equivocado, perguntamos ao Bibliólatra Pr. Airton Costa, quem era esse que estava se passando por Deus Jeová para estes homens ? Deve ser com certeza o mesmo que mandava fazer os sacrifícios de animais, e que hoje se manifesta e se apresenta como o Espírito Santo nas igrejas evangélicas.

 

Que me desculpe o nosso "ilustre" escritor e Pr. Evangélico Airton Costa, mas aqui cabe o que falou Jesus em Mateus, 15: 9

 

>>>"Hipócritas, Isaías bem profetizou de vós quando disse : Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim; e é em vão que me honram ensinando máximas e ordenações humanas"<<<

 

Diferentemente da doutrina do Pr. Airton Costa, a Doutrina Espírita não fascina para dominar : Ela esclarece para redimir.

 

A fé espírita é trigo, não é joio : Nutre e fortalece a mente, não alucina nem incendeia a imaginação. Sua escola não visa a aliciar e arranchar indivíduos passivos que se movam tangidos pelo cajado de zagais que a si mesmo se divinizam e outorgam poderes e privilégios.

 

A moral espírita, revivendo a do Cristo de Deus, cria personalidades, consolida caracteres, faz homens de Bem, homens livres.

 

Por fim, analisemos o que nos diz o Pr. Airton Costa no final do artigo :

 

>>>Não encontrei no Livro dos Espíritos ou no Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, qualquer referência à volta de Jesus, como dito em 1 Tessalonicenses 4.16-17, Mateus 24.30-31, Atos 1.11, 2 Tessalonicenses 1.7, 1 Coríntios 15.23,52, Apocalipse 22.20. Mais trabalho para os espíritas "cristãos". Como afirma o kardecismo, Jesus foi a Segunda Revelação de Deus, e o espiritismo, a Terceira e última (E.S.E., cap. I item 6). Pergunta-se : o que viria fazer na Terra uma Revelação já substituída, que já cumpriu sua missão ? Jesus não retornaria ? A Palavra é mentirosa ? Então os demais livros e versículos analisados por Kardec no seu livro são verdadeiros ? O que é verdade, o que é mentira na Bíblia ? Kardec responde : "No cristianismo encontram-se todas as verdades. São de origem humana os erros que nele se enraizaram" (E.S.E. cap. VI, item 5). Os erros seriam de interpretação ? Então, cabe aos seguidores de Kardec esclarecer.<<<

 

Pr Airton Evangelista da Costa

 

Uma outra tática apresentada pelo Pr. Airton Costa no combate ao Espiritismo, é nunca citar a obra da Codificação que fale do assunto, se essa obra o desmentir. Assim é que se ele vai falar de alguma coisa combatendo o Espiritismo e se no Evangelho Segundo o Espiritismo, por exemplo, tiver o assunto desmentindo-o, ele diz : - Não encontrei nenhuma parte do "Livro dos Espíritos" que fale...etc, etc, etc; se ele vai comentar alguma coisa e se no O Livro dos Espíritos tiver o assunto desmentindo-o, ele diz : - Não encontrei nenhuma parte do Evangelho Segundo o Espiritismo que fale... etc, etc, etc. Confirmemos o que estou dizendo, pegando do texto acima o seguinte :

 

>>>Não encontrei no Livro dos Espíritos ou no Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, qualquer referência à volta de Jesus, (...)<<<

 

Ora, como pode o Pr. Airton Costa citar apenas duas obras da Codificação Espírita se ele sabe que são cinco ? Inclusive nos seus artigos as citou em ordem cronológica. Ele que tanto critica o Espiritismo não conhece as obras da Codificação, as quais obrigatoriamente teria de conhecê-las a fundo, e para isso teria que estudá-las para poder conhecer toda Doutrina Espírita ? É o Pr. Airton Costa deixando transparecer a sua má fé.

 

Vejamos o que nos diz Allan Kardec sobre o assunto no seu livro "A Gênese" que apesar de já ter se referido a essa obra por várias vezes nos seus escritos, o Pr. Airton Costa dessa vez não o fez porque não é interessante para ele ser sincero em analisando os escritos espíritas, pois, é como ele mesmo disse em resposta a uma carta que lhe enviei :

 

>>>"Muitas vozes já se levantaram contra o espiritismo, mas faltava a minha voz, do meu jeito, da minha maneira (...)"<<<

 

... quer dizer, sem nenhum compromisso com a verdade, nem com os leitores, ou seja, do jeito dele, à sua maneira, e o jeito dele e a sua maneira é que apresentamos acima.

Allan Kardec no Capítulo XVII do seu livro "A Gênese", com início no item 43, em se referindo ao "Segundo advento do Cristo" nos diz o seguinte :

 

43. - Disse então Jesus a seus discípulos : Se alguém quiser vir nas minhas pegadas, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me; - porquanto, aquele que quiser salvar a vida, a perderá, e aquele que perder a vida por amor de mim, a encontrará de novo.

 

De que serviria a um homem ganhar o mundo inteiro e perder a alma ? Ou por que preço poderá o homem comprar sua alma, depois de a ter perdido ? - Porque, o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com seus anjos, e então dará a cada um segundo as suas obras.

 

Digo-vos, em verdade, que alguns daqueles que aqui se encontram não sofrerão a morte, sem que tenham visto vir o Filho do homem no seu reino. (Mateus, cap. XVI, vv. 24 a 28).

 

44. - Então, levantando-se do meio da assembléia, o sumo-sacerdote interrogou a Jesus desta forma : Nada respondes ao que estes depõem contra ti ? - Mas Jesus se conservava em silêncio e não respondeu. Interrogou-o de novo o sumo-sacerdote; És o Cristo, o Filho de Deus para sempre Bendito ? - Jesus lhe respondeu : Eu o sou e vereis um dia o Filho do homem assentado à direita da majestade de Deus e vindo sobre as nuvens do céu.

 

Logo, o sumo sacerdote, rasgando as vestes, lhe diz : Que necessidade temos de mais testemunhos ? (Marcos, cap. XIV, vv.VV. 60 a 63)

 

45. - Jesus anuncia o seu segundo advento, mas não diz que voltará à Terra com um corpo carnal, nem que personificará o Consolador. Apresenta-se como tendo de vir em Espírito, na glória de seu Pai, a julgar o mérito e o demérito e dar a cada um segundo as suas obras, quando os tempos forem chegados.

 

Estas palavras :

<<Alguns há dos que aqui estão que não sofrerão a morte sem terem visto vir o Filho do homem no seu reinado>>

Parecem encerrar uma contradição, pois é incontestável que ele não veio em vida de nenhum daqueles que estavam presentes. Jesus, entretanto, não podia enganar-se numa previsão daquela natureza e, sobretudo, com relação a uma coisa contemporânea e que lhe dizia pessoalmente respeito. Há, primeiro, que indagar se suas palavras foram sempre reproduzidas fielmente. É de duvidar-se, desde que se considere que ele nada escreveu; que elas só foram registradas depois de sua morte; que o mesmo discurso cada evangelista o exarou em termos diferentes, o que constitui prova evidente de que as expressões de que eles se serviram não são textualmente as de que se serviu Jesus. Além disso, é provável que o sentido tenha sofrido alterações ao passar pelas traduções sucessivas.

 

Por outro lado, é indubitável que, se Jesus houvesse dito tudo o que pudera dizer, ele se teria expressado sobre todas as coisas de modo claro e preciso, sem dar lugar a qualquer equívoco, conforme o fez com relação aos princípios de moral, ao passo que foi obrigado a velar o seu pensamento acerca dos assuntos que não julgou conveniente aprofundar. Persuadidos de que a geração de que faziam parte testemunharia o que ele anunciava, os discípulos foram levados a interpretar o pensamento de Jesus de acordo com aquela idéia. Assim é que redigiram do ponto de vista do presente o que o Mestre dissera, fazendo-o de maneira mais absoluta do que ele próprio o teria feito. Seja como for, o fato é que as coisas não se passaram como eles o supuseram.

 

46. - A grande e importante lei da reencarnação foi um dos pontos capitais que Jesus não pode desenvolver, porque os homens do seu tempo não se achavam suficientemente preparados para idéias dessa ordem e para as suas conseqüências. Contudo, assentou o princípio da referida lei, como o fez relativamente a tudo mais. Estudada e posta em evidência nos dias atuais pelo Espiritismo, a lei da reencarnação constitui a chave para o entendimento de muitas passagens do Evangelho que, sem ela, parecem verdadeiros contra-sensos.

 

É por meio dessa lei que se encontra a explicação racional das palavras acima, admitidas que sejam como textuais. Uma vez que elas não podem ser aplicadas às pessoas dos apóstolos, é evidente que se referem ao futuro reinado do Cristo, isto é, ao tempo em que a sua doutrina, mais bem compreendida, for lei universal. Dizendo que alguns dos ali presentes na ocasião veriam o seu advento, ele forçosamente se referia aos que estão vivos de novo nessa época. Os judeus, porém, imaginavam que lhes seria dado ver tudo o que Jesus anunciava e tomavam ao pé da letra suas frases alegóricas.

 

Aliás, algumas de suas predições se realizaram no devido tempo, tais como a ruína de Jerusalém, as desgraças que se lhe seguiram e a dispersão dos judeus. Sua visão, porém, se projetava muito mais longe, de sorte que, quando falava do presente, sempre aludia ao futuro. (Os grifos são meus).

 

E assim termina o Pr. Airton Costa o seu artigo sobre Hebreus, 9: vv. 27 e 28 :

 

>>> Como afirma o kardecismo, Jesus foi a Segunda Revelação de Deus, e o espiritismo, a Terceira e última (E.S.E., cap. I item 6).<<<

 

Vejamos se é verdade a afirmação do Pr. Airton Costa que no Evangelho Segundo o Espiritismo diz ser a Doutrina Espírita a última revelação.

 

>>>"6. A lei do Antigo Testamento está personificada em Moisés; a do Novo Testamento está personificada no Cristo; o Espiritismo é a terceira revelação da lei de Deus, mas não está personificada em nenhum indivíduo, porque ele é o produto de ensinamento dado, não por um homem, mas pelos Espíritos, que são as vozes do céu, sobre todos os pontos da Terra, e por uma multidão inumerável de intermediários; é, de alguma sorte, um ser coletivo compreendendo o conjunto dos seres do mundo espiritual, vindo cada um trazer aos homens o tributo das suas luzes para fazê-los conhecer esse mundo e a sorte que nele os espera."<<<

 

Como vemos, em nenhum momento no item 6 do capítulo I de O Evangelho Segundo o Espiritismo citado pelo Pr. Airton Costa, está dizendo que a Doutrina Espírita será a última revelação, não passando portanto, de um acréscimo, coisa comum entre uma grande parte dos escritores protestantes. Talvez seja um hábito adquirido nas traduções da Bíblia. Como estão modificando-a toda, para atender aos seus interesses, para que fique mais de acordo com o que pensam, acham que devem fazer o mesmo com todas as fontes que servem para seus argumentos.



Finalizando diz o Pr. Airton Costa :

 

>>>"Pergunta-se : o que viria fazer na Terra uma Revelação já substituída, que já cumpriu sua missão ? Jesus não retornaria ? A Palavra é mentirosa ?"<<<

 

Com essa indagação o Pr. Airton Costa prova o que venho dizendo e demonstrando em todos os meus escritos, refutando os seus. Esse senhor, Pr. Airton Costa, realmente não conhece o Evangelho de Jesus, pois a colocação acima não faz sentido, de uma vez que o próprio Jesus disse em João, cap. XIV, v. 15, 16, 17 e 26, o seguinte :

 

>>>"Se vós me amais, guardai meus mandamentos; e eu pedirei a meu Pai, e ele vos enviará um outro consolador, a fim de que permaneça eternamente convosco : O Espírito de Verdade que o mundo não pode receber, porque não o vê e não o conhece. Mas quanto a vós, conhecê-lo-eis porque permanecerá convosco e estará em vós. Mas o consolador, que é o Santo-Espírito, que meu Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará relembrar de tudo aquilo que eu vos tenho dito".<<<(Os grifos são meus)

 

Jesus está prometendo enviar um outro consolador : O Espírito de Verdade, que na época o mundo não o conhecia, porque não estava preparado para compreendê-lo, e que viria para ensinar todas as coisas, e para fazer recordar aquilo que o Cristo havia dito.

 

Ora, se o Espírito de Verdade seria enviado mais tarde para ensinar todas as coisas, é porque o Cristo não havia dito tudo, e se Ele vem relembrar ou fazer os homens recordar o que o Cristo havia dito, é porque o que Ele nos disse foi esquecido ou mal compreendido. É o que temos observado dois mil anos depois da vinda de Jesus. Os seus ensinamentos foram esquecidos, a sua doutrina que é o "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo", transformou-se em várias denominações religiosas, com seus dogmas, seus artigos de fé, cada uma fraternalmente (???) anatematizando as outras, com homens que se intitulam a si mesmos como "homens de Deus", que vivem dessas religiões e não para elas, e que inventaram para melhor adaptarem aos seus interesses um "tal" de cristianismo bíblico substituindo o Cristianismo do Cristo.

 

Acreditando que o Espírito Santo só se manifesta dentro das suas igrejas, e que toda manifestação fora delas são manifestações demoníacas, o Pr. Airton Costa esquece de que o Cristo disse que o Espírito Santo relembraria o que ele havia dito, e ensinaria todas as outras coisas que o Cristo não pudera ensinar. Diante disso, cabe ao Pr. Airton Costa e sua doutrina protestante, relembrar ao mundo, ao homem, o Evangelho de Jesus em toda a sua pureza, e não uma doutrina que se choca constantemente com os ensinos de Jesus, em flagrantes contradições a cada passo com o seu Evangelho, chocando-se constantemente com a evidência e a razão, tornando inútil todo o ensino moral constante no Evangelho, pois pode se levar toda uma vida de erros, basta depois crer em Jesus e estará salvo. Além do mais, todo o esforço empreendido por essa doutrina é perseguir os que não pensam como ela, como os seus dirigentes, chegando mesmo no caso dos espíritas, divulgarem que Deus disse que se devia apedrejar e matar todos os médiuns espíritas, conforme publicado na revista Defesa da fé, algum tempo atrás.



Ora, será que é mesmo o Espírito Santo que está orientando os "Inspirados e eleitos de Deus", os protestantes, como o Pr. Airton Costa ? Por outro lado, onde estão "Todas as outras coisas que o Cristo não pôde ensinar" e que caberia ao Espírito Santo trazê-las através das igrejas ?


Observando as manifestações que acontecem dentro das igrejas, e que dizem ser o Espírito Santo, concluí-se que não há nenhuma diferença daquelas que acontecem dentro dos terreiros de macumba, de uma vez que usam a mesma linguagem (outras línguas) que ninguém conseguem entender o que dizem, portanto, não acrescentando nada e nem edificando ninguém, num processo de baixo mediunismo tão combatido pelo "ilustre" escritor e Pr. Protestante Airton Costa.

 

Paulo de Tarso diz na sua 1ª Epístola aos Coríntios, cap. XIV, v. 11, 14, 16 e 17, o seguinte.

 

>>>"Se não entendo o que significam as palavras, eu serei bárbaro para aquele com quem falo, e aquele que me fala será para mim bárbaro. Se oro numa língua que não entendo, meu coração ora, mas minha inteligência está sem fruto. - Se não louvais a Deus senão de coração, como um homem, entre aqueles que não entendem senão a sua própria língua, responderá amém, ao final da vossa ação de graças, uma vez que ele não entende o que dizeis ? Não é que vossa ação não seja boa, mas os outros dela não estão edificados."<<<

 

contradizendo portanto, o Espírito Santo que se manifesta nas igrejas.

 

Embora o Cristo tenha dito que o Espírito Santo ensinaria outras coisas que ele, o Cristo não pode ensinar à época, os adeptos do protestantismo e seus líderes, incluindo o Pr. Airton Costa, nunca apresentaram ao mundo uma mensagem sequer do Espírito Santo, continuam presas aos ensinos e doutrinas judaicas, aquelas que até hoje não aceita o Cristo como enviado de Deus, O Messias...

 

Quanto a esse restante, deixo aos leitores honestos, desapegados dos preconceitos, dos dogmas, e que nos acompanharam até o momento, que façam os seus próprios julgamentos.

 

>>>"Então os demais livros e versículos analisados por Kardec no seu livro são verdadeiros ? O que é verdade, o que é mentira na Bíblia ? Kardec responde : "No cristianismo encontram-se todas as verdades. São de origem humana os erros que nele se enraizaram" (E.S.E. cap. VI, item 5). Os erros seriam de interpretação ? Então, cabe aos seguidores de Kardec esclarecer"<<<

 

Pr Airton Evangelista da Costa

 

E parafraseando o Pastor Airton Costa que diz :

 

"""Em razão dessa lacuna, compete aos kardecistas que se autodenominam cristãos esclarecerem de forma pormenorizada e objetiva onde, e de que forma o versículo sob análise não contradiz a reencarnação.

"Aos homens está ordenado morrerem uma só vez"""

 

Eu diria :

 

"Compete aos bibliólatras, seguidores do judaísmo e que se auto-denominam cristãos, esclarecerem sem distorcer os textos bíblicos e espíritas, e sem usarem versículos isolados, se o que foi apresentado pelo Pastor Airton Costa não contradiz os ensinamentos de Jesus."

 

O CRISTIANISMO DO CRISTO E O ESPIRITISMO ENSINAM A MESMA COISA

 

"Os ensinos espíritas podem até serem antibíblicos, mas com certeza não são anticristãos"

 

Não há fé inabalável senão aquela que pode encarar a razão face a face, em todas as épocas da Humanidade.

 

Abraços fraternos a todos

 

Arnaldo Paiva



FIM



CONCLUSÃO : Infelizmente, muitos preferem limitar-se a ler a letra que mata e não percebendo o espírito que vivifica. Se, ao invés de ficar procurando justificativas para combater algo que os incomoda, e realmente procurassem a verdade em toda a Filosofia de uma Religião, "determinados pastores" poderiam ser considerados críticos mais autênticos e com legítimas credenciais para o Juízo e discernimento entre o que é verdadeiro e falso na Religião alheia. Quando tomamos a tarefa de criticar o trabalho de alguém, devemos primeiro provar que somos dignos de crédito para tal empreendimento. Ademais, já dizia Kardec: " O verdadeiro crítico deve provar não somente erudição, mas um saber profundo no que concerne ao objeto que trate, promovendo um julgamento sadio e com uma imparcialidade a toda prova. Do contrário, qualquer sanfoneiro poderia se arrogar o direito de julgar Mozart, ou um pintor de paredes o de censurar Van Gogh."


Jefferson














A Fé raciocinada e a Fé cega. O que significam ?            Padre Quevedo : Os seus Livros seriam os melhores do mundo ???            Assista ao Vídeo : O Vaticano já admite a comunicação com os Espíritos !!!            A lógica do Espiritismo frente à parapsicologia arcaica do Sr. Quevedo            Enfoques Religiosos e Científicos a respeito da existência de Adão e Eva            Católicos e Protestantes expõem seus argumentos contra o Espiritismo            Os originais em Hebraico e as divergências com as Bíblias atuais            Antigamente, a Igreja Católica aceitava a Reencarnação ...            Você sabia disso ???


PARA TOMAR CONHECIMENTO DESSES ASSUNTOS E MUITOS OUTROS, CLIQUE NO QUADRO ABAIXO :



Free Web Hosting