ATEUS : UMA FILOSOFIA DE VIDA QUE NÃO DISPENSA A FÉ. UMA FÉ RADICAL NA DESCRENÇA.

A POUCA ACEITAÇÃO DA SOCIEDADE COM RELAÇÃO AOS ATEUS.



Matéria publicada na Revista Veja, de Dezembro/2007




Revista Veja - Edição Dez/07





No maior país católico do planeta, no país do sincretismo religioso, no país onde católico tem benzedeira e evangélicos vão a sessões espíritas, num país que alega num misto de gracejo e esperança, ser a terra natal de Deus, quase nada é pior do que ser ateu.

Uma pesquisa encomendada pela Veja, realizada pelo CNT/Sensus, mostra que 84% dos brasileiros votariam em um negro para Presidente da República, 57% dariam seu voto para uma mulher, 32% aceitariam um gay como Presidente, mas, e perdendo longe, apenas 13% votariam em um candidato ateu. Ser Gay e ateu então, pior que isso, só o capeta.

O levantamento mostra que, entre os grupos populacionais que se convencionou chamar de minorias – racial, sexual ou de gênero – a minoria mais rejeitada é a religiosa ou anti-religiosa. No Brasil de São Frei Galvão, portanto, ser religioso é mais que uma marca nacional. Chega a ser, informa a pesquisa, um imperativo social.

Nova Ibiá, no interior da Bahia, 59,85% de seus habitantes são sem religião ( Não confundir com ateus ) e passou a conviver com o estigma de ser a cidade que menos possui filiação religiosa. Alguns até resumem ( erradamente ) a cidade com ateísta.

Desde então, a obsessão de Nova Ibiá é livrar-se do estigma do ateísmo. “Conheço dois ou três ateus e é só!”, diz Raimundo Santana, Bispo da Igreja Batista. “Não acredito nisso", reforça o Padre Albervan da Silva Cruz. “A cidade mais ateia? Não acredito nisso!” sentencia o Prefeito José Murilo Nunes, meio constrangido...


VADE-RETRO, ATEU

Uma pesquisa CNT/Sensus revela que 6 de cada 10 JAMAIS votariam, sob nenhuma circunstância, em um candidato ateu para o Palácio do Planalto.

Os números da fé no Brasil talvez sirvam como explicação para dois fenômenos. Explicam a resistência da religiosidade em um mundo marcado pela descrença e, ao mesmo tempo, o notável preconceito da maioria dos brasileiros em relação aos ateus. Faz sentido rejeitar alguém apenas porque não acredita em Deus?

“Faz todo o sentido”, afirma a historiadora Eliane Moura, Professora da Universidade de Campinas, e especialista em Religião, ela própria, uma atéia. “O brasileiro ainda entende o ateu como alguém sem caráter, sem ética, sem moral”. É um entendimento que parece espalhar-se de modo mais ou menos homogêneo por todas as classes sociais.

Os Sem fé crescem, mas são poucos. Em números absolutos, o Brasil tinha 12,5 milhões de pessoas sem religião em 2000, um total superior à população atual de Cuba ou Portugal. Entre as capitais, Salvador é disparado, a que possui o maior contingente de pessoas sem religião, e Vitória-ES, o menor. O Rio de Janeiro é o Estado menos católico e simultaneamente tem o maior pelotão de sem-religião.

Também é certo que que boa parte dos católicos está virando neopentecostal. Nas últimas duas décadas, a queda acentuada de católicos correspondeu a uma alta igualmente acentuada de evangélicos – em especial da Igreja Universal do reino de Deus que, sendo uma voraz sugadora de fiéis e dízimos, transformou-se em potência divina e comercial.

Ainda que sua história seja pouco conhecida, o ateísmo nasceu junto com com a primeira religião, mas só entrou no cardápio das ideias abertamente debatidas com o advento do iluminismo, no século XVIII. Assim como os crente que se dividem em uma miríade de correntes e denominações, os ateus de hoje divergem em muito pontos, mas há alguns consensos. Um deles é que a moralidade não depende das religiões e, portanto, um ateu pode ser ético e bom. A favor deles está a neurociência, cujas descobertas já provaram que até os chipanzés têm noções morais, sentimentos de empatia e solidariedade, e não rezam e nem creem em Deus.

O Filósofo americano Sam Harris, um dos Ateus mais famosos e que, para muitos ateus, representa o "Papa do Ateísmo", junto com o Biólogo Dawkins, autor de “Deus, um delírio”, é um do mais ativos militantes contra as religiões. Em 2005, nos EUA, ele lançou um Livro “O fim da fé” que ficou mais de 30 semanas na lista dos mais vendidos, segundo o New York Times. Com 91 páginas “Carta a uma Nação Cristã” já lançado no Brasil pela Companhia de letras, é um compêndio em defesa do ateísmo.

É regido por uma linguagem tão cortante e argumentos tão implacáveis que, por vezes, roça o panfletário.


Sam Harris diz que :

“... no Brasil é mais fácil crescer o ateísmo. O convívio intenso de crenças inconciliáveis deve levar as pessoas a compreenderem que tais crenças são produtos de acidentes históricos, não contingenciais. São criadas pelo homem e, portanto, não são o que pregam ser. Judeus e Cristãos não podem estar ambos certos porque o núcleo de suas crenças é contraditório.

Em qualquer lugar em que os seres humanos façam um esforço honesto para chegar à verdade, nosso discurso transcende o sectarismo religioso.

Se há verdades espirituais ou éticas a serem descobertas, e tenho certeza de que há, elas vão transceder os acidentes culturais e as localizações geográficas. Falando honestamente, este é o único fundamento sobre o qual poderemos erguer uma civilização verdadeiramente global."



Contudo, devo destacar algumas declarações interessantes que demonstram, em parte, sinceridade nas palavras desse filósofo ateu :

"My position on the paranormal is this: While there have been many frauds in the history of parapsychology, I believe that this field of study has been unfairly stigmatized.

If some experimental psychologists want to spend their days studying telepathy, or the effects of prayer, I will be interested to know what they find out. And if it is true that toddlers occasionally start speaking in ancient languages (as Ian Stevenson alleges), I would like to know about it.

However, I have not spent any time attempting to authenticate the data put forward in books like Dean Radin’s The Conscious Universe or Ian Stevenson’s 20 Cases Suggestive of Reincarnation.

The fact that I have not spent any time on this should suggest how worthy of my time I think such a project would be. Still, I found these books interesting, and I cannot categorically dismiss their contents in the way that I can dismiss the claims of religious dogmatists."



OU


"Minha posição acerca da paranormalidade é esta : Enquanto deve haver muitas fraudes na história da parapsicologia, Eu acredito que este campo de estudo tem sido injustamente estigmatizado.

Se alguns psicólogos experimentais querem passar seus dias estudando telepatia, ou o efeito das orações, Eu estaria interessado em saber o que eles descobriram. E se é verdade que crianças ocasionalmente começam a falar em linguagens antigas ( como Ian Stevenson alega ), Eu gostaria de conhecer isso.

Entretanto, Eu não tenho gasto nenhum tempo tentando autenticar os dados avançados nos Livros como O Universo da Consciência, de Dean Radins ou os 20 casos sugestivos de Reencarnação, de Ian Stevenson.

O fato de que Eu não tenho gasto nenhum tempo em tudo isso, deve sugerir como deveria ser o meu precioso tempo em tal projeto. No entanto, Eu acho esses livros interessantes e Eu não posso categoricamente dipensar seus conteúdos da mesma forma que eu posso dispensar as reclamações de religiosos dogmáticos."




É verdade que a moralidade não é resultado da religião, mas também não é resultado da sua ausência. Josef Stalin ( 1879 – 1953 ), responsável por vítimas fatais que podem chegar a 20 milhões de soviéticos, dizia-se ateu.

Os religiosos também concordam que a fé já provocou guerras e violência. Em outubro passado, o papa Bento XVI, num encontro em Nápoles com lideranças multiconfessionais, conclamou a todos para "reiterar que a religião nunca poderia ser um veículo do ódio". Mas também se sabe que as religiões já contribuíram para a paz e desempenham um valoroso trabalho missionário nas áreas mais miseráveis do planeta. Ninguém pode afirmar que os deuses, os livros sagrados e as preces são uma criação do homem, sem nenhuma intervenção divina. Também ninguém pode garantir o contrário. Sendo assim, enquanto a ideia de Deus, a imagem do menino Jesus na manjedoura ou o espírito do Natal servirem para confortar e congregar milhares, milhões, bilhões de seres humanos, é bom que a fé possa seguir contribuindo para levar paz a homens e mulheres.






Não sei a autoria do texto que se segue. O conteúdo revela-se um tanto quanto agressivo. Mas talvez contenha a um pouco da realidade que cerca a nossa sociedade, com seus vícios, medos e preconceitos.



" Discutir seriamente a existência de Deus com um ateu é dar-lhe razão de antemão, é despedir a Verdade. Aqui não há exagero. Fui ateu durante a maior parte da vida, e sei bem do que eu estou falando.

O ateísmo é uma das mais desprezíveis formas de ilusão, de desonestidade e, portanto, NÃO FAZ JUS a uma argumentação séria. Ateísmo é um vício intelectual e moral; como experiência individual permanente, é desgraça em sentido estrito; como doutrina, é micagem, trapaça, bufonaria de palhaços. Ateísmo não vale nada, não é digno de nada exceto o desprezo e o cuidado que devemos ter com as coisas medíocres.

É medíocre sim, e daí ? Ateus só sabem ridicularizar e menosprezar as pessoas religiosas, ofendendo-as com as piores chalaças, usando símbolos e textos religiosos, distorcendo fatos históricos, como se, por uma razão insondável, a paciência e a caridade dos outros fosse autorização para ultrajar.

Pois eu digo: Ao 'diabo' com essa gente. Se querem mesmo permanecer no buraco do ateísmo, que nele se atolem e apodreçam, mas não chamem tal podridão de 'inteligência'. Se os religiosos sabem que um dia hão de prestar contas a Deus até das palavras vãs, isso não é motivo para os ateus odiá-los e insultá-los.

Creio mesmo que não é necessário dar provas da grosseria e ódio dos ateus - basta observar, por exemplo, a grande imprensa e a mídia em geral, e ver como são conduzidos todos ( repito: TODOS ) os temas da atualidade que envolvem questões morais, e perceberemos que os que creem em Deus perderam não somente a voz, mas até o mísero direito de espernear.

O ateísmo odeia os que possuem religião porque não enxerga a sua própria feiura, projetando-a sobre os outros com o maior descaro, porque lhes dói no fiapo de consciência o 'triunfo' das doutrinas mui "científicas" do século passado ( como o nazismo e o comunismo ), levando nas costas uma infinidade de cadáveres de inocentes que empalidece todos os horrores já produzidos pelas guerras de religião somadas.

O ateísmo odeia os que creem porque são uns nanicos que não enxergam a miséria da sua bagagem e que se envergonham diante da grandeza da herança das tradições religiosas para a humanidade : Filosofia, Poesia, Literatura, Música, Pintura, Arquitetura, Ciências, Política, enfim, tudo, mas tudo mesmo, tudo o que eles, ateus, possuem, tudo o que sabem, tudo o que são, até o próprio nome, os ateus parasitaram dos crentes. É uma dívida que não podem negar e que jamais poderão saldar, e nisso encontram outro motivo para o ódio : É a vergonha do caloteiro ordinário.

Algum ateu atabalhoado poderá interpretar a exposição destas verdades como um panfleto de ódio, como uma convocação aos fanáticos para exterminar os ateus na fogueira da inquisição, ou coisa semelhante. Eu disse 'algum ateu' e corrijo imediatamente : Todo e qualquer ateu que me leu até aqui já tratou de interpretar este texto dessa maneira ...

E então ? Não é sempre assim ? O ateísmo é profundamente tolo e previsível. É ridículo, de fato. Eis mais uma verdade fulgurante a respeito da mentalidade ateia : Imagina que seu ódio a Deus e aos religiosos é recíproco. Pura ilusão infantil.

Não devemos aviltar a razão, pois também é dom de Deus.

Senhor, tende piedade de todos nós. Mas dê atenção especial à ignorância daqueles que não creem em Ti."





= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =



Por : Eduardo Gomes

Dúvida sistemática é um irritante vício de pensamento, que infelizmente se tornou muito popular.

Esse vício é comum em niilistas, pessoas que afirmam que nada existe de verdade. Que não existe certeza alguma, que nenhum conhecimento real é possível, que tudo é uma grande ilusão.

Também é comum nos relativistas, que dizem outro absurdo, de que para cada pessoa há uma verdade diferente. Algo tão improvável quanto dizer que para algumas pessoas cortar a cabeça mata e para outras é fácil viver sem cabeça.

As pessoas que apelam para a dúvida sistemática me parecem achar que isso as faz parecerem inteligentes, questionadoras, quase filosóficas.

E são apenas chatas. Questionam até como podemos ter certeza se 1+1=2, se realmente precisamos de oxigênio para viver, se fumar causa câncer.

Aos niilistas sempre recomendo que chutem com força grandes pedras.

Se elas não existem, não machucam.

E Eu acrescentaria : Sempre que puder, converse com um saco de cimento. Nessa vida, só devemos acreditar no que é concreto.



= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =



Sabemos perfeitamente que as guerras religiosas provocaram centenas de milhares de torturas e mortes. E a Igreja católica foi a protagonista dessa história lamentável.

Mas não podemos nos esquecer de que as autoridades e dirigentes ateus não são santos e provocaram tantas mortes que, a rigor, desonram tanto a comunidade ateia quanto os religiosos que mataram em nome da religião.

Basta lembrar que os grandes homens ateus da humanidade: Pol Pot, Adolf Hitler, Josef Stalin, Mao Tsé Tung e outros, ainda incomodam, e muito, o pessoal cético/ateu, os quais tem ataques de coceira e se mexem muito na cadeira quando tais figuras ateias são lembradas. Stalin, por exemplo, mandou fuzilar o cientista Giorgi Karpechenko porque este fazia pesquisas em genética. Ora, a genética era uma blasfêmia, uma heresia contra o Socialismo Científico, pois propunha uma realidade sem trabalho, sem esforço. Era uma coisa anti-socialista! Então o ateísmo de Stalin não contribuiu em nada para liquidar sua intolerância.

A perseguição aos religiosos no Myanmar, antiga Birmânia, no sudeste Asiático, é outro exemplo da intolerância ateía da junta militar, acusada de violações aos direitos humanos, a qual persegue, incondicionalmente, os religiosos que são compostos por Budistas, Cristãos, Islâmicos e outros. Lá os religiosos não escapam das garras dos ditadores ateus que governam aquele país :

Repressão aos religiosos de Myanmar

Fonte : The New York Times :

"The violence began before dawn with raids on Buddhist monasteries and continued through the day with tear gas (...) The military is the one who proudly claims to preserve and protect Buddhism in the country, but now they are killing the monks," said Aung Zaw, editor of The Irrawaddy, a magazine based in Thailand that has extensive contacts inside Myanmar.



Richard Wurmbrand, que foi torturado em prisões comunistas por sua fé, afirma :

"A crueldade do ateísmo é difícil de aceitar para quem não crê na recompensa do bem ou na punição do mal. Não há razão para sermos humanos. Não há impedimento para a profundidade do mal no ser humano. Os torturadores comunistas diziam muitas vezes: “Deus não existe, não existe além, não existe punição para o mal. Podemos fazer o que quisermos”. Ouvi um torturador chegar a dizer: “Agradeço a Deus, em quem não creio, por poder viver até essa hora em que posso expressar todo o mal que há em meu coração”. Ele expressava isso com brutalidade e tortura inacreditáveis infligidas aos prisioneiros.

Richard WURMBRAND, Tortured for Christ. Londres, Hodder & Stoughton, 1967, p. 34. 13. Ernst BLOCH, Das Prinzip Hoffnung, 2ª ed., 2 vols. Frankfurt, Suhrkamp, 1959, 2:360361.






EUA
Ateus americanos com crise de identidade


Ateus que acreditam em Deus ???

Reina uma certa confusão entre a comunidade ateia dos Estados Unidos. Lá existem aproximadamente 1% de ateus, destes, 21% se classificam como ateus a professar a crença em Deus.






Este resultado, no mínimo surpreendente, faz parte de um estudo alargado sobre as crenças religiosas dos americanos, levada a cabo pelo Pew Forum.

A própria palavra “ateu” significa a negação de uma crença em Deus. Porém, mais de um quinto dos inquiridos que se classificaram nessa categoria, acabaram por responder positivamente quando lhes foi perguntado se acreditam “em Deus ou num espírito universal”.

Dos que responderam afirmativamente, 8% afirmaram ter absoluta certeza quanto a esta crença.

O panorama é mais surpreendente entre os agnósticos, que por definição confessam ignorância quanto à existência ou não de Deus ou de qualquer ser sobrenatural. Destes, uma maioria de 55% acredita em Deus, com 17% a manifestar absoluta certeza a este respeito.

Rádio Renascença de Portugal





Frases sobre os Ateus


“Nenhum homem diz "Deus não existe", a não ser aquele que tem interesse em que ele não exista”. – Santo Agostinho.

“Não há ateus em aviões em queda nem em botes salva-vidas”. – James Whitaker

“Para ser ateu, não é preciso ter cérebro”. – Dwight D. Eisenhower.

“Posso entender que é possível olhar para o chão e ser ateu, mas não posso conceber como alguém pode olhar para o céu e dizer que Deus não existe”. – Abraham Lincoln.

“Ateu é quem espera que Deus nada faça para prejudicar sua descrença”. – Franklin P. Jones.

"A falsa ciência gera ateus; a verdadeira ciência leva os homens a se curvar diante da divindade". – Voltaire.






Deixo aqui alguns pensamentos de uma simpática Atéia chamada Lígia. Acho que os religiosos deveriam conhecer melhor os ateus. Eles não são tão diabólicos assim ...


"O prazer de compartilhar conhecimento, o desejo de que mais gente alcance o entendimento, saber que nos apoiamos em ombros de gigantes toda vez que participamos da alegria da descoberta científica e que fazemos parte de uma corrente de saber que vem sendo construída a partir de esforços de seres humanos.

Sagan ensinou isso. Mais do que imagens fantásticas, mais do que palavras de insentivo à busca por respostas, a série Cosmos é uma homenagem a toda espécie humana. Ela desperta o amor à existência, à possibilidade de conhecer a si mesmo através do conhecimento do universo. Sendo parte do universo, estando nele, da mesma forma que ele está em nós. Não existe outra forma de comunhão...



Hoje eu queria uma máquina do tempo. Queria voltar 12 anos. To naquele momento em que a descoberta de uma resposta a um problema, até então sem solução, gera revolta porque a resposta só faria sentido há 12 anos.

E sim, nunca pensei que conviveria de perto com uma doença tão desgastante pela total impossibilidade de melhora. Até câncer tem controle, se não tiver cura hoje em dia. Por que doenças degenerativas do cérebro não? — se sentindo para baixo..."






Sugerimos também, o Livro de Chris Hedge, Jornalista, Escritor e correspondente do New York Times, o qual acusa os neo-ateístas de distorcer a ciência para justificar uma falsa superioridade :


Livro - Quando o Ateísmo se torna uma Religião

http://www.amazon.com/When-Atheism-
Becomes-Religion-Fundamentalists/dp/1416570780#reader





Quem quiser acessar um estudo minucioso e que esclarece de vez a controvérsia se Einstein era ateu ou acreditava em Deus, é só clicar no link abaixo ( Em inglês ) :

http://www.einsteinandreligion.com

Albert Einstein and Religion


Eis alguns tópicos relevantes deste site. A cada sentença em Inglês tem a sua tradução logo abaixo :

Atheists Irk Einstein :

"In view of such harmony in the cosmos which I, with my limited human understanding, am able to recognize, there are yet people who say there is no God. But what really makes me angry is that they quote me for the support of such views."

- Prince Hubertus zu Löwenstein, Towards the Further Shore (Victor Gollancz, London, 1968), p. 156; quoted in Jammer, p. 97

Ateus irritam Einstein :

"Diante de tal harmonia no cosmos que eu, com minha limitada compreensão humana, sou capaz de reconhecer, no entanto, que há pessoas que dizem que Deus não existe. Mas o que realmente me deixa irritado é que eles me citarem para apoiar tais pontos de vista."


You accept the historical existence of Jesus?

"Unquestionably. No one can read the Gospels without feeling the actual presence of Jesus. His personality pulsates in every word. No myth is filled with such life. How different, for instance, is the impression which we receive from an account of legendary heroes of antiquity like Theseus. Theseus and other heroes of his type lack the authentic vitality of Jesus."

- An Interview by George Sylvester Viereck,"The Saturday Evening Post, Oct. 26, 1929, p. 17.

Você aceita a existência histórica de Jesus?

"Sem dúvida . Ninguém pode ler os Evangelhos sem sentir a presença real de Jesus. Sua personalidade pulsa em cada palavra. Nenhum mito é cheio de vida assim. Quão diferente, por exemplo, é a impressão que recebemos de uma conta de heróis lendários da antiguidade como Teseu. Teseu e outros heróis de seu tipo não têm a vitalidade autêntica de Jesus."


God's worry :

"If God has created the world, his primary worry was certainly not to make its understanding easy for us. I do not believe in the God of theology who rewards good and punishes evil. My God created laws that take care of that. His universe is not ruled by wishful thinking, but by immutable laws. I want to know how God created this world. I'm not interested in this or that phenomenon, in the spectrum of this or that element. I want to know His thoughts; the rest are details."

- Letter to David Bohm, February 10, 1954; Einstein Archive 8-041

A preocupação de Deus :

"Se Deus criou o mundo, a sua preocupação principal não era certamente a fazer a sua compreensão fácil para nós. Eu não acredito no Deus da teologia que recompensa o bem e pune o mal. Meu Deus criou leis que cuidam disso. Seu universo não é governado por ilusões, mas por leis imutáveis. Eu quero saber como Deus criou este mundo. Eu não estou interessado neste ou naquele fenômeno, no espectro deste ou daquele elemento. Eu quero saber os seus pensamentos; o resto são detalhes."


Edited by Arnold V. Lesikar,
Professor Emeritus
Dept. of Physics, Astronomy, and Engineering Science,
St. Cloud State University, St. Cloud, MN 56301-4498

Feedback to: lesikar@stcloudstate.edu





Finalmente, indicamos o Livro : "Deus Existe". Um Ateu garante que Deus existe. As provas incontestáveis de um Filósofo que não acreditava em nada.


Editora Saraiva


Livro - Deus Existe - De um ex-ateu


Considerado o principal filósofo dos últimos cem anos, Antony Flew passou mais de cinqüenta defendendo o ateísmo. No entanto, ao continuar investigando o tema, ele reviu seus conceitos. Em Deus Existe, Flew trata de suas origens e crenças iniciais e de como e por que passou a acreditar em um Deus. E, mesmo baseado em evidências científicas, ele o faz de modo que é impossível não refletirmos a respeito de nossos próprios conceitos.












Voltar à Página Principal